Um contrato de US$ 3,19 bilhões (R$ 18,04 bilhões) foi concedido pela NASA à Northrop Grumman para a construção de propulsores para seis novos voos do Programa Artemis, que promete levar o homem de volta à Lua em meados de 2025.

A empresa de Utah ficará incumbida de criar novos propulsores para o foguete SLS (sigla para “Space Launch System”) voar nas missões Artemis 4, 5, 6, 7 e 8, além da avaliação técnica do propulsor a ser empregado na Artemis 9.

publicidade

Leia também

Técnicos da NASA e da Northrop Grumman avaliam propulsor da missão Artemis
Técnicos da NASA e da Northrop Grumman avaliam propulsor da missão Artemis: empresa de Utah foi escolhida pela NASA para criar novos sistemas de aceleração em missões futuras do programa (Imagem: NASA/Divulgação)

A NASA e a Northrop Grumman já vêm trabalhando em parceria para o Artemis, com a empresa já tendo produzido os propulsores para as três primeiras missões do programa.

“Esse contrato garante que a NASA terá os mais poderosos propulsores de foguete já construído para missões futuros do SLS e do Artemis em direção à Lua”, disse Bruce Tiller, Gerente de Propulsão do SLS no Centro de Voo Espacial Marshall da NASA, no Alabama. “O contrato permite que a NASA trabalhe junto da Northrop Grumman para não só construir os propulsores, mas também para evoluí-los e aprimorá-los para voos futuros”.

Os propulsores a serem utilizados serão gêmeos, ou seja, dois foguetes menores acoplados ao estágio principal do SLS. Segundo a Northrop Grumman, os “twin boosters” serão responsáveis por 75% do “empurrão” dado a cada lançamento do sistema de voo espacial da NASA. O design é inspirado nos propulsores gêmeos do antigo ônibus espacial (Space Shuttle), mas com um quinto estágio extra para adicionar mais força, considerando que o SLS é um meio de transporte consideravelmente maior.

Já para a nona missão do programa, a função da empresa será a de montar e avaliar tecnicamente novos propulsores como parte do programa apelidado “BOLE” (“Booster Obsolescence and Life Extension”). Segundo comunicado no site da NASA, esse programa vai trocar as proteções de aço da nave espacial – a cápsula Orion – por uma estrutura composta mais resistente, além de controle eletrônico de aceleração e novos materiais para propelentes.

“Nossos propulsores estão prontos para o primeiro voo do SLS na missão Artemis 1, e estamos fazendo ótimos progressos na produção dos propulsores para as missões 2, 3 e 4 do programa”, disse Tiller. “Aprimorar o desempenho dos propulsores vai garantir que nós possamos aprimorar a habilidade do SLS de enviar astronautas e cargas à Lua além de tornar nossos processos ainda mais eficientes”.

O Programa Artemis é uma iniciativa de longo prazo da NASA, que busca não apenas retornar o homem à Lua, mas também lhe oferecer as ferramentas necessárias para o estabelecimento de uma base completa no nosso satélite. Assim, no futuro, a Lua servirá como uma parada bastante útil no objetivo de levarmos a presença humana a Marte.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!