Ciência e Espaço

SpaceX envia 50 satélites à órbita da Terra em lançamento marcado por recordes

Por Flavia Correia, editado por Rafael Rigues
03/12/21 12h38, atualizada em 06/12/21 11h31

Imagem: SpaceX

Nesta quinta-feira (2), a SpaceX colocou em órbita uma conjunto de 48 satélites Starlink e dois satélites BlackSky de observação da Terra, a bordo do foguete Falcon 9-B1060, que foi utilizado pela nona vez. A decolagem aconteceu às 20h12 (horário de Brasília), na Base da Força Espacial dos EUA em Cabo Canaveral, na Flórida.

Segundo a SpaceX, os dois satélites de observação da BlackSky, que pesam em torno de 55 kg cada, se separaram com sucesso do estágio superior do foguete cerca de uma hora após a decolagem. Meia hora depois, foi a vez dos satélites Starlink.

O lançamento da noite de quinta-feira marcou a segunda missão compartilhada da BlackSky para envio de satélites à órbita da Terra. Eles se juntarão aos oito já presentes na constelação da empresa. A partir do próximo lançamento – a ser realizado pela Rocket Lab – serão 12 satélites da BlackSky ao redor do planeta.

Um dos satélites BlackSky acomodado sobre uma pilha de satélites Starlink. Imagem: SpaceX

Até o momento, a SpaceX fez 32 lançamentos para a Starlink, enviando à órbita em torno de 1,9 mil satélites de banda larga – tendo sido quase 900 deles apenas em 2021. A empresa tem aprovação para lançar mais 30 mil, que vão aumentar sua mega constelação para 42 mil satélites.

Esse foi o segundo lote de satélites Starlink lançado da Flórida neste semestre. Contando com o voo de setembro, que partiu da plataforma da SpaceX na Califórnia, a empresa já fez três lançamentos depois da pausa de dois meses para atualizar os satélites, adicionando terminais a laser aos equipamentos – operação que foi concluída em agosto. Basicamente, os terminais a laser permitem que os satélites tenham uma melhor comunicação entre si e com as estações de transferência de dados situadas na Terra. 

Cerca de nove minutos após a decolagem, o primeiro estágio do foguete voltou à Terra, pousando de forma bem-sucedida na balsa ‘A Shortfall of Gravitas’, o mais novo membro da frota de recuperação da SpaceX, que eleva o número total de plataformas de pouso móveis da empresa para três, ao juntar-se às “companheiras de trabalho” ‘Just Read the Instructions’ e ‘Of Course I Still Love You’ (esta última, mudou-se em junho para a Califórnia).

Falcon 9 pousando na balsa ‘A Shortfall of Gravitas’, o mais novo membro da frota de recuperação da SpaceX. Imagem: SpaceX

Segundo a SpaceX, além do primeiro estágio do foguete, a estrutura que protege a carga na ponta do foguete também é reutilizável. Chamadas de carenagem de carga útil (ou cone do nariz), as duas peças que compõem a concha representam um décimo do custo do foguete, ou cerca de US$ 3 milhões (quase R$16,9 milhões) cada. Portanto, reutilizá-las ajuda a reduzir os custos. 

Leia mais:

SpaceX e Falcon 9 batem recordes de lançamentos

Com esse voo, a SpaceX completou 27 lançamentos feitos apenas em 2021, o que já é um recorde anual para a empresa (foram 26 lançamentos em 2020). Até o fim do ano, esse número pode passar de 30.

Além disso, esse foi o 130º voo de um Falcon 9, que se tornou o primeiro foguete ocidental da história a ultrapassar 100 lançamentos de sucesso consecutivos, desbancando o foguete Delta II, da antiga fabricante McDonnell Douglas (que foi comprada pela United Launch Alliance – ULA). 

Com pouco mais de 11 anos de história, o Falcon ainda está muito longe do recorde mundial dos veículos R-7 Soyuz, da Rússia – a família de foguetes mais lançada da história. Em seus mais 1,9 mil voos. o modelo completou repetidamente 100 lançamentos consecutivos de sucesso ao longo de suas décadas de operação. 

Base de lançamentos da SpaceX na Flórida tem mais quatro missões programadas para este mês

Esse foi o primeiro de cinco lançamentos planejados para decolar da Flórida em dezembro. No domingo (5), será a vez de um foguete Atlas V da ULA decolar de lá, transportando uma variedade de cargas úteis para a Força Espacial dos EUA. Uma dessas cargas apresenta um novo sistema de comunicação a laser para a Nasa, denominado Laser Communications Relay Demonstration . 

Depois, vem a missão Imaging X-ray Polarimetry Explorer (IXPE) da Nasa, programada para 9 de dezembro. Em seguida, um satélite de comunicações da Turquia (Turksat 5B) está programado para ser lançado no dia 18. Para fechar, no dia 21, será a vez de uma missão de carga de reabastecimento para a Estação Espacial Internacional (ISS).

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags