Anunciado recentemente, a possibilidade de investir em criptomoedas por meio do Mercado Pago (a plataforma de pagamentos do Mercado Livre) terá algumas limitações: de início, a plataforma não vai permitir sacar ou transferir ativos digitais para outras carteiras.

A informação foi confirmada nesta quinta-feira (2), data em que a empresa divulgou mais detalhes sobre a novidade que é fruto de uma parceria com a norte-americana Paxos, uma instituição financeira especializada em blockchain.

publicidade

“Temos uma grande missão de promover educação financeira no Brasil e mostrar o valor de entrar no mercado de cripto. Estamos trazendo confiança para esse processo, pois a Paxos é uma entidade regulada nos Estados Unidos”, afirmou Túlio Oliveira, vice-presidente do Mercado Pago.

Aplicativo Mercado Pago aberto em um smartphone
Captura de tela do aplicativo de pagamentos Mercado Pago. Imagem: Mercado Pago/Divulgação

Por ora, as criptomoedas que estarão disponíveis na plataforma serão: o bitcoin, o ethereum e a ‘USDP’, um criptoativo proprietário da Paxos.

Conforme o informado pelo Mercado Livre, de início, o que será permitido em sua plataforma cripto é: comprar, vender e manter uma reserva de criptomoedas.

Veja também

Contudo, vale ressaltar que o presidente de fintechs do Mercado Pago, Osvaldo Gimenez, declarou que “é uma questão de tempo” até que o sistema também ofereça as opções de saque e transferência para outras carteiras digitais: “A prioridade era dar acesso ao investimento em criptomoedas”, disse em coletiva à imprensa.

Sobre ter escolhido o Brasil para a novidade, Gimenez ressaltou a dimensão econômica do país: “O Brasil é o mercado mais relevante para o Mercado Pago hoje em dia, é o maior mercado”.

Já disponível nas próximas semanas, a nova empreitada da gigante do e-commerce estará acessível para os 20 milhões de usuários brasileiros registrados no Mercado Pago. O mínimo para começar a investir será R$ 1 e será cobrado uma taxa de 2% por transação.

Via: Portal do Bitcoin

Imagem principal: Lukas Gojda/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!