É a primeira vez que isso acontece desde 1995: a Subaru deve registrar uma queda de vendas por dois anos consecutivos nos Estados Unidos. É preocupante: os EUA são o seu maior mercado e a empresa acaba de lançar um modelo elétrico sobre o qual há grandes expectativas: o 4 x 5 Solterra.

O CEO da empresa, Totomi Nakamura, afirmou à revista Automotive News que, ainda que as vendas acumuladas até outubro não tenham sido tão ruins, com 499.619 carros deixando as concessionárias, o cenário torna muito improvável que 2021 supere as vendas feitas já num ano de queda, 2020. O ano deve terminar sem que a Subaro atinja uma marca considerada básica, 600 mil unidades.

publicidade

Queda de vendas da Subaru quebra sequência de décadas

Em 2019, a empresa chegou a seu recorde de 700.017. Em 2020, esse número caiu para os já 611.942 carros. Há 26 anos, desde 1995, a empresa não acumulava dois anos de quedas consecutivas. Quedas aconteceram apenas em 2002 e 2008, mas foram seguidas de melhoras.

“Nós temos que considerar as vendas após o Dia de Ação de Graças [quando acontece a Black Friday], mas estamos percebendo uma situação um pouco mais complicada que nos últimos meses”, afirmou o executivo. “Para este ano do calendário, estamos esperando um número que é menor que 600.000.”

Segundo Nakamura, a culpa é da crise dos semicondutores. “Ainda há incerteza a respeito da situação dos semicondutores”, diz. “Então não temos uma meta firme [de vendas] neste ponto. A demanda da indústria será de 15,5 a 16 milhões [de carros] (nos EUA). Considerando isso, estávamos esperando para um número para a região por volta de 650 mil unidades.”

Imagem: APISITH/Shutterstock

Leia mais:

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!