O Spotify anunciou a retirada do conteúdo de alguns comediantes, como Kevin Hart, Tiffany Haddish, John Mulaney e Jim Gaffigan. A decisão da plataforma partiu após uma disputa por royalties.  

Na briga judicial, os comediantes afirmam que desejam receber os royalties de suas piadas caso elas sejam reproduzidas na rádio, ou em plataformas como Spotify, YouTube e outras. A decisão do Spotify foi apoiada pela empresa Spoken Giants, que representa alguns artistas.  

publicidade

Leia também!

De acordo com a Spoken, os comediantes devem ser devidamente recompensados pelo conteúdo falado. A empresa relata que, normalmente, os artistas são pagos por sua gravadora ou distribuidor quando o conteúdo é reproduzido, no entanto, eles não são compensados por escrever aquele conteúdo, ou seja, por ser o criador.  

A decisão do Spotify partiu após uma tentativa de negociação com a Spoken Giants, mas as empresas não chegaram em um acordo, resultando na exclusão de centenas de produtos de comediantes que estavam disponibilizados na plataforma de áudio.  

Logo do Spotify aparece na tela de um smartphone colocado em cima de um fundo verde limão
Disputa por royalties faz Spotify retirar conteúdo de comediantes do ar. Crédito: Chubo – my masterpiece/Shutterstock

O Spotify chegou a relatar que já pagou “quantias significativas de dinheiro pelo conteúdo em questão e adoraria continuar a fazê-lo”. Deixando em aberto se o streaming voltará as negociações com a representante dos artistas.  

A briga judicial parece não ser benéfica para nenhum dos lados, afinal, o Spotify perde usuários que estavam na plataforma pelo conteúdo em questão e os comediantes perdem a visibilidade garantida com o aplicativo que, até o final do ano, deve chegar aos 400 milhões de usuários em todo o mundo. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!