O médico cirurgião Daniel Aronov perdeu sua licença para atuar na área após publicar vídeos das cirurgias sem consentimento dos pacientes nas redes sociais. O australiano conta com mais de 13 milhões de seguidores nas redes sociais e outros 500 mil no Instagram, além de uma conta no OnlyFans.

Em suas páginas, o profissional falava sobre os procedimentos realizados e mostrava imagens das operações. No entanto, pacientes alegam que não autorizaram a divulgação das cirurgias e ainda acusam o médico de cometer erros durante os procedimentos. 

publicidade

De acordo com o PopCrush, após as denúncias, Aronov foi proibido de realizar cirurgias pela  Australian Health Practitioner Agency, que regula a atividade médica no país. O profissional ainda deve excluir todos os seus perfis em redes sociais.

Um dos relatos é de uma mulher de 42 anos que quase morreu após passar por uma abdominoplastia. Uma segunda paciente acusa o médico de pausar uma cirurgia no meio para gravar um TikTok. Antes de retomar o procedimento, ele ainda regravou as imagens após não ficar satisfeito com a primeira versão.

Médico gravava cirurgias

“Ele estava no meio de uma cirurgia, parou, checou o vídeo, depois disse que não queria isso, que queria que gravasse de novo. Eu estava preta e azul. Estava inchada. Parecia que alguém tinha me batido em um beco escuro. Estava deitado lá como sua paciente atrás da porta, com a sensação de que ia morrer. E lá estava ele entretendo o público”, contou a mulher.

O médico, apesar de proibido de fazer cirurgias, ainda pode atuar como clínico enquanto os processos correm. Os locais onde ele trabalhava alegam estarem com problemas para conseguirem novos clientes.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!