O Instagram lançou uma série de novos recursos – em fase de teste – com o objetivo de tornar seu aplicativo um lugar mais seguro para adolescentes. Para começar, a plataforma está lançando o recurso ‘Take a Break’ ou ‘dando uma pausa’ pela tradução, que já foi anunciado anteriormente nos EUA, Reino Unido, Canadá e Austrália hoje. 

Agora, quando um usuário estiver navegando no Instagram por muito tempo, o aplicativo irá falar para fazer uma pausa e definir lembretes para o futuro. Os jovens usuários receberão notificações para ativar esses lembretes e garantir que estão cientes do recurso. Eles também verão dicas apoiadas por especialistas para ajudá-los a “refletir e redefinir”.

publicidade
Dedo clicando no Instagram
Crédito: Wachiwit/iStock

Em março, o Instagram lançará ferramentas para pais e responsáveis ​​que darão a eles uma maneira de ver quanto tempo seus filhos estão gastando no aplicativo e com isso, estabelecer limites de tempo. Ademais, os adolescentes terão a opção de notificar seus pais se denunciarem alguém e assim, sinalizarão os adultos.

Uma ferramenta que o Instagram está testando que será útil para adolescentes e jovens adultos é a possibilidade de remover suas atividades no aplicativo de quando eram mais jovens. Isso permitirá que os usuários excluam em massa as fotos e vídeos que postaram, bem como todos os seus gostos e comentários. 

Outro recurso de teste que o Instagram que estará disponível no início do próximo ano, é não poder mais marcar ou mencionar adolescentes por adultos que não os seguem, ou de incluir seu conteúdo em Reels Remixes ou Guias. 

Por fim, a empresa está explorando a possibilidade de limitar o conteúdo que podem ser sensível para os adolescentes e, atualmente, está construindo uma experiência que levaria os usuários para outro tópico se eles estivessem percorrendo algo por um tempo. 

Leia mais!

Além disso, o líder do Instagram, Adam Mosseri, testemunhou esta semana em uma parte de uma série de audiências sobre a proteção de crianças no mundo virtual. O Instagram e o Facebook foram criticados nos últimos meses depois que a denunciante Frances Haugen disse ao Congresso sobre o efeito das redes sociais sobre os adolescentes com base na própria pesquisa de Meta.

Fonte: Engadget

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!