O hacker Gary “GaryOPA” Bowser declarou-se culpado das acusações de pirataria levadas contra ele pela Nintendo, que vai receber US$ 10 milhões (R$ 55,35 milhões) em indenização pelo papel do suposto membro do coletivo Team Xecuter no contorno às travas do Nintendo Switch, o atual console da “casa do Super Mario”.

Bowser – cujo sobrenome, ironicamente, é também o nome de um conhecido vilão nintendista – foi preso em setembro de 2020 junto de um colega (Max “MAXiMiLiEN” Louarn) por “venderem dispositivos de contravenção”. Basicamente, chips de modificação que permitiam a consoles rodarem cópias piratas de jogos comercializados pelas empresas. Os dois pareciam ter um foco mais concentrado no Switch, o que explica o fato de que o montante financeiro a ser recebido seja especificamente para a Nintendo.

publicidade

Leia também

Console Nintendo Switch Lite na cor coral sendo colocado em uma bolsa
Hacker que criou dispositivos para rodar jogos piratas no Switch (foto) comprou uma briga que não tem como ganhar: a gigante Nintendo conseguiu indenização de US$ 10 milhões, fora as multas por crime de pirataria (Imagem: Nintendo/Divulgação)

Vale lembrar que esse valor é além das multas impostas pelo governo federal dos EUA, onde foi formulada a acusação contra o hacker de 51 anos. A saber, tais multas giram em torno de US$ 4,5 milhões (R$ 24,91 milhões). Ah, e ele também pode pegar até 10 anos de prisão, dependendo de como os procedimentos judiciais correrem.

Em seu reconhecimento formal de culpa, Bowser disse que “desenvolveu, manufaturou, fabricou, divulgou e vendeu uma variedade de dispositivos de contravenção” – ação essa em que ele vinha se engajando desde pelo menos 2013, em variadas plataformas e jogos. Não foi informado se os valores referem-se a todo esse tempo ou se houve algum cálculo que determinasse apenas o que era devido à “Big N”.

Se for o segundo caso, então ele pode se preparar para brigar um pouco mais: embora sua luta contra a Nintendo seja mais expressiva, existe a suspeita de que ele também tenha atuado em ataque a outras empresas – e a decisão em favor da Nintendo pode incentivá-las a procurar compensação judicial também.

Vale lembrar que a briga da Nintendo com Bowser já remonta a anos, e o hacker só foi preso após ser encontrado por autoridades escondido na República Dominicana. Mais além, é sabido que ele agia em um trio composto por ele, Louarn e mais um hacker – este último permanece foragido.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!