A mais nova brasileira a ingressar na lista de bilionários da revista Forbes é Cristina Junqueira, a cofundadora do Nubank. A novidade foi divulgada após a abertura de capital (IPO) da fintech, que ocorreu na última semana na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) e na B3 no Brasil.

Com a estreia dos papéis (precificados a US$ 9 cada nos EUA) a oferta inicial fez com que o valor de mercado do banco digital saltasse de forma expressiva. Considerando que a participação de Junqueira no Nubank é de 2,9%, sua fortuna agora é estimada em algo em torno de US$ 1,3 bilhão (cerca de R$ 7,4 bilhões na cotação atual).

publicidade
David Vélez, CEO do Nubank, Anitta, conselheira do banco digital e Cristina Junqueira, cofundadora da fintech e nova bilionária na lista da revista Forbes
David Vélez, CEO do Nubank, Anitta, conselheira do banco digital e Cristina Junqueira, cofundadora da fintech. em Imagem: Divulgação/Nubank

Segundo a Forbes, Junqueira é apenas a segunda bilionária brasileira “self-made” no ranking, ou seja, cujo sucesso vem do seu próprio trabalho e não de condições como heranças, por exemplo. A primeira a ingressa nessa lista foi a empresária Luiza Trajano, do Magazine Luiza.

Leia mais:

Trajetória do Nubank

A startup brasileira de serviços financeiros foi fundada em maio de 2013. Seu primeiro cartão, apelidado como “roxinho”, foi lançado em 2014. A partir de 2018 a empresa apresentou a sua conta digital e no ano seguinte pôs em prática os primeiros planos de expandir as operações para o México e depois Colômbia em 2020.

Hoje, com uma base de 48 milhões de clientes, o Nubank revela que recebe cerca de 2 milhões de novos usuários por mês. Em outubro, o banco também anunciou que registrou pela primeira vez um lucro de R$ 76 milhões no primeiro semestre (no mesmo período do ano anterior, a empresa reportou prejuízo de R$ 95 milhões).

Antes da oferta inicial, o banco digital já havia participado de diversas rodadas de investimento com a participação de fundos e empresas como a norte-americana Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffett, que também foi reponsável por aportar US$ 500 milhões em junho na companhia.

Imagem principal: Nubank/Divulgação

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!