A Covid longa pode ser difícil de diagnosticar em crianças, só que para ajudar a prevenção há uma série de fatores que podem e deve ser observadas. “Muitas crianças não apresentam sintomas quando têm uma infecção de Covid-19″, explicou Dr. Sindhu Mohandas, que é especialista em doenças infecciosas pediátricas e médico assistente do Children’s Hospital de Los Angeles. 

De acordo com ele, “os sintomas de Covid longa aparecerem mais tarde e pode ser difícil vinculá-los ao coronavírus”. Ou seja, não existe um teste nasal simples ou outra forma de diagnóstico para a Covid longa.  Em vez disso, os médicos devem avaliar o padrão de sintomas da criança e a exposição anterior ao vírus.

publicidade

Os sintomas podem variar amplamente de paciente para paciente, mas em crianças, os sintomas de Covid longa mais comuns são: cansaço, fadiga incomuns, dores de cabeça e dificuldade de concentração.

Leia também!

Além disso, outros sintomas incluem falta de ar, dor de garganta, febres, batimento cardíaco acelerado, dor no peito, perda de olfato ou paladar, dores musculares ou nervosas, distúrbios do sono, diarréia, vômito ou prisão de ventre, ansiedade e depressão.

Os sintomas que mais se prolongam da Covid-19 podem durar mais de quatro semanas após uma infecção e interferir nas atividades normais, como esportes e trabalhos escolares.

crianças na sala de aula de máscara
Sistema iunológico das crianças é mais eficiente contra Covid-19. Crédito:Halfpoint/iStock

Sendo assim, junto com os sintomas, os médicos precisam checar a exposição anterior ao SARS-CoV-2. Tal ato é fácil se a criança teve um teste positivo ou sintomas da Covid-19. Já para quem não foi testada ou não apresenta sintomas, os médicos examinam o histórico familiar e qualquer exposição a vírus conhecida para a criança.

“A única ressalva é que, se uma criança for vacinada, os anticorpos podem ser por causa da vacina e não da infecção”, explicou Mohandas e complementou que também podem  “solicitar um teste que faça a distinção entre esses diferentes anticorpos.”

Segundo a definição da Organização Mundial da Saúde (OMS), a Covid longa é uma condição dada a partir de pelo menos um sintoma da doença que começa três meses a partir do início da infeção e segue ao mesmo durante dois meses.

E por mais que a Covid longa não tenha uma cura definitiva, é importante que as crianças sejam diagnosticadas porque os sintomas geralmente podem ser controlados. “Se você acha que seu filho pode ter Covid longa, ou você está apenas preocupado com os sintomas, consulte o seu pediatra”, concluiu Mohandas. 

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!