A preocupação com o crescimento de casos da variante Ômicron fez a Apple atrasar indefinidamente a volta ao regime de trabalho presencial nos seus escritórios. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (15) por Mark Gurman, do Bloomberg, em seu perfil no Twitter. 

Segundo o jornalista, Tim Cook, CEO da empresa de Cupertino, enviou um e-mail para toda a equipe nesta quinta (16) comunicando a decisão e indicando que uma nova data de retorno será determinada.

publicidade

Além disso, Cook também anunciou que a companhia vai oferecer um cheque de US$ 1 mil (cerca de R$ 5,7 mil na cotação atual) como bônus para ser utilizado pelos funcionários “para suprir as necessidades” do trabalho em home office.

A informação foi confirmada pelo The Verge, que indica que o valor será oferecido a todos os colaboradores da Maçã, inclusive aqueles que atuam nas lojas da marca no varejo.

Veja também

Avanço da variante Ômicron nos EUA

Pessoa usando máscara cirúrgica
Uso de máscara também voltou a ser obrigatório nas lojas da Apple. Imagem: Maridav/Shutterstock

O atraso, assim como os outros anunciados ao longo da pandemia, ocorre em meio a uma nova onda de casos de Covid-19. Vale destacar que a data de retorno mais atual divulgada em novembro era para o dia 1º de fevereiro, ainda que em formato de trabalho híbrido. 

Além de adiar a volta aos escritórios, a Apple também optou por fechar três de suas lojas ao longo desta semana, também em resposta ao crescimento de casos da doença nos Estados Unidos. Por fim, como medida de segurança, a companhia também voltou a exigir que os seus clientes usem máscaras.

Imagem principal: Vividrange/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!