O imunizante russo Sputnik V demonstrou alta eficácia contra a variante Ômicron da Covid-19. A informação foi divulgado pelo Instituto Gamaleya e pelo Fundo de Investimento Direto da Rússia (FIDR).

Segundo os dados divulgados, a vacina mostrou eficácia superior a 83%, menor do que contra outras variantes, mas ainda sim continua alta. O laboratório ainda destaca que utilizou amostras de pessoas vacinadas há seis meses, quando a Pfizer e a Moderna, por exemplo, utilizaram pessoas que tomaram o imunizante há menos de um mês.

publicidade

Sputnik V contra variante Ômicron

“A vacinação com a Sputnik V e o reforço em seis meses com a Sputnik Light oferecem atualmente uma boa proteção contra a variante Ômicron”, disse Alexandr Ginzburg, diretor do Gamaleya. A Light é uma versão em dose única, utilizada em menos países, no entanto, está sendo testada uma combinação das duas.

Leia mais:

O imunizante não é aplicado no Brasil, mas é utilizado em mais de 70 países. O laboratório ainda diz que não vê a necessidade de desenvolver uma versão do imunizante voltada para combater a variante Ômicron.

“O Sputnik Light pode aumentar e fortalecer a resposta imunológica. Por isso vamos trabalhar com outros países para fornecer a vacina e lutar juntos contra a ômicron e a delta”, explicou o diretor do fundo soberano, Kiril Dmitriev.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!