Elon Musk, CEO da montadora de carros elétricos Tesla e fundador da SpaceX, deverá pagar mais de US$ 11 bilhões em impostos este ano nos Estados Unidos (um valor que, em nossa moeda, chegaria muito perto dos R$ 63 bilhões). A quantia, que pode ser considerada a maior arrecadação da história do país norte-americano, foi revelada pelo próprio empresário, em um post no Twitter.

Questões sobre valores pagos em impostos

Até o início da tarde desta segunda-feira (20/12), o tuíte já tinha recebido mais de 420 mil curtidas, além de dezenas de milhares de retweets e incontáveis comentários dos mais variados tipos. O valor estrondoso está em linha com um relatório da CNBC da semana passada, que estimou que Musk já pagou US$ 7 bilhões em impostos estaduais e federais este ano (mais de R$ 40 bilhões) e pagará mais US$ 5 bilhões até 1º de janeiro.

A revelação ocorre no momento em que Musk e outros bilionários estão enfrentando muitos questionamentos a respeito do valor dos impostos que pagam. Por exemplo, em junho, a rede de jornalistas ProPublica divulgou um relatório sobre a renda das pessoas mais ricas dos Estados Unidos. O documento aponta que bilionários como Jeff Bezos, Elon Musk e Warren Buffet, por exemplo, pagam valores baixíssimos de impostos de renda em comparação com suas enormes riquezas (isso quando pagam).

Como explica a CNBC, Musk não recebe salário ou bônus em dinheiro em seu papel como CEO da Tesla e, em vez disso, é remunerado em prêmios de ações. Quando precisa de dinheiro, ele pode pegá-lo emprestado usando suas ações como garantia, o que não acarreta as mesmas obrigações fiscais.

O CEO da Tesla foi eleito a Personalidade do Ano pela revista Time e é considerado a pessoa mais rica do mundo. Sua fortuna é atualmente estimada em cerca de US$ 243 bilhões (mais de R$ 1,3 trilhões em valores convertidos hoje), de acordo com o Índice de Bilionários da Bloomberg. Isso é US$ 50 bilhões a mais do que possui o fundador da Amazon, Jeff Bezos, com US$ 195 bilhões.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal.

Imagem: Alex Gakos/Shutterstock