A cidade de São Paulo está com quase 1 milhão de pessoas sem a segunda dose da vacina contra a Covid-19, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. O número é preocupante se levado em conta que a variante Ômicron necessita de pelo menos duas doses para ser contida.

O número de pessoas sem a segunda dose também vem aumentando. No dia 1º deste mês eram pouco mais de 500 mil acima dos 18 anos sem o ciclo de imunização completo contra a Covid-19. Entre os menores de idade, entre 12 e 17 anos, cerca de 210 mil não voltaram aos postos.

publicidade

Apesar disso, a prefeitura considera que praticamente toda a população adulta da cidade está vacinada. No total, mais de 23,6 milhões de doses foram aplicadas. Se incluir os adolescentes acima dos 12 anos, mais de 84% da população está imunizada.

Segunda dose e reforço da vacina

Hoje, além desse público, quem tem mais de 18 anos e recebeu a segunda dose há pelo menos quatro meses pode ainda tomar um reforço com a vacina da Pfizer, voltado justamente para manter a segurança contra a Covid-19.

Leia mais:

O número de doses de reforço aplicadas na capital é considerado apenas 28% do esperado. Até o último dia 24, pouco mais de 2,8 milhões de paulistanos haviam recebido a dose extra. Em nota para a Folha de S.Paulo, a secretaria disse que trabalha para levar os atrasados para a segunda dose e aplicar o reforço.

“A secretaria extrai do sistema VaciVida a relação de pessoas que ainda não receberam a segunda dose do imunizante”, diz o texto. “A pasta conta com equipes do Programa Estratégia Saúde da Família e com visitas casa-a-casa para este esforço”, completa ainda.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!