O Tianwen 1, satélite que a China enviou para Marte em julho de 2020, devolveu ao seu centro de controle uma série de selfies, capturadas por meio de uma câmera destacável que permitiu à nave ficar posicionada à frente do planeta vermelho.

As imagens mostram claramente o satélite chinês, com seus painéis solares abertos, acima do pólo norte de Marte, além de um close em uma das calotas polares do quarto planeta do nosso sistema solar.

publicidade

Leia também

O interessante é o nível de detalhes que as fotos mostram – sobretudo do satélite em si. Nas redes sociais, engenheiros envolvidos com veículos similares de outras agências dedicaram sua atenção a observar o aparelho, que conta com seis instrumentos entre captura de imagens e observação de fenômenos eletromagnéticos, sismógrafos (terremotos), analisadores de partículas e até um espectrômetro de minerais.

Esse veículo orbital, caso não o tenha reconhecido pelo nome, foi o que carregou o rover chinês Zhurong, que transita a região norte de Marte. A agência espacial chinesa (CNSA) aproveitou a qualidade das imagens para ressaltar que, mesmo depois de quase um ano em órbita (o Tianwen-1 chegou à órbita de Marte em fevereiro de 2021), o veículo segue em ótimas condições.

“O veículo atualmente orbitando Marte está em ótima forma”, disse Sun Zezhou, chefe de design do Tianwen-1. “Nós podemos vê-lo orbitando Marte em estado plenamente funcional, e claramente enxergamos seus painéis solares, antena direcional e algumas das antenas dispostas em órbita”.

Vale lembrar que as atualizações do progresso da missão chinesa no planeta vermelho estão ficando mais e mais raras. A princípio, isso se deu por um “blecaute” de comunicação causado pelo movimento da Terra e de Marte: o Sol acabou ficando entre os dois planetas no segundo semestre de 2021, forçando o desligamento de comunicações em tempo real.

Depois, o Tianwen-1 mudou a sua órbita para iniciar uma série própria de experimentos científicos, assumindo uma posição mais ativa na missão e deixando aos poucos de servir como um simples ponto de comunicação.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!