Se em 2020 Hollywood fez história alcançando o recorde de filmes dirigidos por mulheres, com 18%, em 2021 o número reduziu para 17%, considerando os 250 filmes de maior bilheteria no ano.

A mudança pode não parecer tão significativa, mas quando o assunto são as produções campeãs de bilheteria, a queda foi de 16% em 2020 para apenas 12% em 2021.

publicidade

A pesquisa foi feita a partir do “Celluloid Ceiling”, um documento anual produzido pelo “Center for the Study of Women in Television and Film” (“Centro de Estudo de Mulheres na Televisão e Filmes”, em tradução literal), da Universidade de San Diego.

Apesar do número ter caído, existe uma falsa impressão de uma subida por causa de um número seleto de mulheres encabeçando grandes projetos de Hollywood, como Jane Campion, de “Ataque dos Cães” e Maggie Gyllenhall, diretora de “A Filha Perdida”, ambos candidatos aos grandes prêmios do cinema. Outros casos como os de Cholé Zhao (“Eternos”) e Nia DaCosta (“A Lenda de Candyman”) também chamam a atenção por se tratarem de fenômenos de bilheteria.

Mas nem tudo é o que parece. “As aparências enganam. Enquanto Choé Zhao ganhou o Oscar ano passado pela direção de “Nomadland”, e Jane Campion é a favorita por “Ataque dos Cães”, a porcentagem de mulheres dirigindo filmes na verdade caiu em 2021″, aponta Martha Lauzen, diretora executiva do ‘Center for the Study of Women in Television and Film’. “Basear as nossas percepções de como as mulheres estão se saindo nas fortunas bem merecidas de apenas algumas mulheres high-profile pode nos levar a conclusões imprecisas sobre o estado do emprego de mulheres. Novamente esse ano, mais de 80% dos filmes não tem uma mulher no comando.”

mulheres hollywood
Filme de Jane Campion, “Ataque dos Cães” é um dos favoritos na temporada de premiações. Divulgação/Netflix

Apesar da queda em filmes dirigidos por mulheres, houve crescimento em outras frentes. Mulheres preencheram 25% dos papéis por trás das câmeras, como diretoras, roteiristas, produtoras executivas, produtoras, editoras e cineastas nos 250 filmes de maior bilheteria em 2021, aumento de 2% em relação a 2020.

Ao observar cada papel individualmente, hoje crescimento entre produtoras executivas (26% em 2021 contra 21% em 2020) e produtoras (32% em 2021 contra 30% em 2020). Roteiristas (17%), editoras (22%) e cineastas (6%) mantiveram o mesmo número nos dois anos.

Leia mais!

Apesar de trazer um retrato atual, o estudo não consegue capturar toda a indústria cinematográfica. Filmes lançados direto em plataformas de streaming ficam pouco tempo no cinema e não têm bilheteria divulgada, logo não entram na lista dos filmes de maior bilheteria, que é onde o estudo foca, o que acaba deixando dados fora da conta.

Esse ano, os seis maiores estúdios de Hollywood terão ao menos dois filmes dirigidos por mulheres, um marco histórico no cinema.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!