Um estudo confirmou o que já estava sendo especulado: a variante Ômicron é menos grave em comparação com outras cepas da Covid-19. A variante, na realidade, causa menos danos aos pulmões, uma das áreas mais afetadas pela doença,

Segundo a pesquisa publicada na na revista Research Square, 129 ratos foram avaliados com diferentes mutações e variantes da doença em diversos laboratórios do consórcio da Avaliação de Evolução Viral (SAVE).

publicidade

Casos da Ômicron

Os animais passaram por um exame de tomografia computadorizada que avaliou os danos no pulmão causados pela doença Os resultados indicaram que os contaminados com a Delta tiveram um quadro mais grave, com sequelas mais severas no pulmão. 

Já a Ômicron foi o oposto e os ratos infectados com essa versão da doença tiveram menos danos no pulmão, o que classifica o caso como sendo menos grave. Além disso, a cepa ainda foi responsável por uma menor perda de peso das cobaias. 

Leia mais:

Já sobre a carga viral, os pesquisadores disseram que “os camundongos infectados com um WA1 / 2020 N501Y / D614G ou um Beta sustentaram altos níveis de infecção na lavagem nasal, conchas nasais e pulmões. E isso significa que, esse nível de inscrição estava previamente associado a evidências de nível de pneumonia”.

“Os casos mais graves da Ômicron foram observados em camundongos que tinham a hACE2 – proteína que ajuda o coronavírus a entrar nas células – o que é consistente com os resultados de outras cepas e variantes de SARS-CoV -2″, completa ainda a pesquisa. Os animais não estavam vacinados.

Via CNN

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!