Os investidores com recursos no Tesouro Direto estão pagando menos para manter o dinheiro aplicado neste ano de 2022. Desde sábado (1º), a taxa de custódia dos títulos teve uma redução, como parte de um compromisso firmado entre o governo e a B3. Antes, a taxa era de 0,25%. O valor agora é de 0,2% dos papéis.

O compromisso foi firmado para monitorar as condições de mercado e aproveitar oportunidades para baratear de forma permanente a taxa cobrada pela bolsa de valores, explicou a Agência Brasil. Segundo o Tesouro Nacional, as mudanças devem tornar esse tipo de investimento mais barato e acessível.

publicidade

Leia mais:

Além disso, o Tesouro Direto terá liquidez e seguro para os investidores. Para o Tesouro Nacional, essa democratização de títulos públicos para as pessoas físicas pode ajudar a sociedade a ter uma melhor educação financeira e compreender como o governo se financia.

O Programa Tesouro Direto começou em 2002. Ele foi criado para popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas pudessem adquirir, pela internet, títulos públicos diretamente do Tesouro Nacional, sem precisar da intermediação de agentes financeiros.

Na época, os bancos e corretoras cobravam a taxa de administração, enquanto a B3 tinha a taxa de custódia de 0,5%. As taxas administrativas foram deixando de existir com o passar do tempo, com a de custódia caindo progressivamente.

Imagem mostra uma pessoa colocando moedas em um cofre de porquinho.
Os títulos do Tesouro Nacional são uma forma do governo de captar recursos e, em troca, o investidor recebe o valor com um adicional que pode variar. Crédito: Shutterstock

Outro detalhe importante é que investimentos até R$ 10 mil no Tesouro Selic (título corrigido pelos juros básicos da economia) passaram a ser isentos da taxa de custódia em agosto de 2020. Essa taxa de custódia incide também sobre o pagamento de juros, a venda do título para terceiros ou o encerramento da posição do investidor. A forma de cobrança é definida pelo evento que ocorrer primeiro.

A queda na taxa de custódia do Tesouro Direto foi anunciada em outubro, durante a Semana do Investidor, promovida pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em parceria com a B3, a bolsa de valores brasileira. A bolsa de valores recebe uma remuneração pela manutenção do serviço duas vezes por ano, uma em janeiro e outra em julho.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!