Os braços mecânicos que vão agarrar a Starship e o foguete Super Heavy, da SpaceX, já estão em testes conduzidos pela empresa, segundo diversos observadores na região onde está localizada a base de lançamento da companhia, no Texas.

O convenientemente chamado Mechazilla consistirá de uma série de braços semi autônomos mais ou menos do tamanho de um guindaste. E sua função é desafiadora: por um lado, esses braços terão a missão de resgatar o sistema de lançamento da nave orbital Starship – composto por ela e pelo foguete Super Heavy. Uma série de atuadores e sensores devem ser cuidadosamente calibrados e, diante da menor das falhas, a empresa será forçada a reverter para o pouso normal dos veículos reutilizáveis.

publicidade

Leia também

Nos testes executados até agora, dois dos braços foram acionados pela empresa e se movimentaram de forma bastante lenta – sinalizando cautela por parte de seus operadores e mostrando também que uma calibragem da estrutura se faz necessária.

Basicamente, a SpaceX acionou o atuador principal de cada braço, abrindo-os até onde eles aguentassem. Às 3h desta madrugada (5), o teste ainda estava em curso. Esse processo serviu para que a SpaceX pudesse determinar quais detalhes precisam ser ajustados no movimento dos braços, o que denuncia que os testes ainda estão em sua fase primária.

Em outras palavras: a empresa ainda não está “pesando a mão”, e testes mais rígidos e estressantes devem chegar em pouco tempo.

Os braços instalados pela SpaceX na Starbase – a plataforma de lançamento da Starship e do Super Heavy – são de um tamanho colossal: cada um mede mais de 30 metros (m) de comprimento e tem entre 5 e 10 m de altura. Seus corpos são feitos de canos de aço industrial e afixados por uma estrutura de suporte ainda mais rígida, que se “agarra” à torre de lançamento. A SpaceX não divulgou essa informação, mas é seguro especular que os braços, somados, passam das centenas de toneladas de peso.

Ironicamente, em sua conceitualização original, a SpaceX idealizou que os braços servissem como substitutos para gruas e guindastes normais, facilitando o transporte de foguetes e naves entre a torre de lançamento e o galpão de montagem. Foi apenas em setembro de 2021 que o CEO e fundador da empresa – Elon Musk – revelou a ideia de “agarrar foguetes”.

Como de praxe, ainda não há uma data específica para vermos o sistema em ação. Presume-se que não deve demorar, contudo, uma vez que a expectativa é a de que a SpaceX faça o primeiro lançamento orbital da Starship até abril de 2022. Durante esse período, é de se esperar que testes mais precisos e ajustes mais finos sejam conduzidos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!