Com mais de 9 milhões de cópias vendidas, Days Gone foi lançado em 2019 e, apesar do considerável número de vendas, é tido pela PlayStation, da Sony, como um dos seus fracassos, já que a empresa esperava um sucesso bem maior, conforme informou o site CBR.

Contudo, de acordo com o diretor do jogo, Jeff Ross, que deixou a Sony cerca de um ano e meio após o lançamento do game, “a gerência do estúdio local sempre nos fez sentir como se fossemos uma grande decepção”, principalmente após a chegada do Ghost of Tsushima, que recentemente ultrapassou os 8 milhões de cópias vendidas. Para Ross , que desabafou no Twitter, o projeto nunca teve o reconhecimento merecido.

publicidade

O pouco caso com o jogo pode surpreender os fãs, ainda mais porque, de acordo com o tabloide, quando lançado, o game foi um sucesso estrondoso para a empresa em várias categorias e números, ganhando o título de jogo do PS4 mais vendido na PSN. 

A Sony nunca promoveu esses números de vendas, conforme foi apontado por vários analistas da indústria. Relatórios recentes também indicaram que, apesar de seus números bem-sucedidos, a empresa rejeitou uma proposta para uma sequência, o que na visão de especialistas, não fazia muito sentido.

Leia mais!

Days Gone é originalmente da Bend Studio, também de propriedade da Sony, e é um jogo de ação de mundo aberto que coloca os jogadores na pele de Deacon St. John, um motociclista que embarca em uma missão para encontrar sua esposa, Sarah, em um mundo pós-apocalíptico infestado de zumbis.

Disponível para PS4 e PC, o game recebeu várias críticas de jogadores e analistas que encontraram falhas no ciclo do jogo. Outros elogiaram, afirmando que a inteligência artificial usada para conduzir os zumbis resultou em encontros envolventes e tensos. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!