A Nasa anunciou que nesta quinta-feira (6), por volta das 10h48, realizou a implantação de um radiador de calor especializado, necessário para que os instrumentos científicos do telescópio Espacial Webb alcancem e mantenham as baixas temperaturas necessárias para sua operação.

O Aft Deployable Instrument Radiator (ADIR), é um painel grande e retangular de 1,2 por 2,4 metros, que consiste em subpainéis de alumínio de alta pureza cobertos por células em favo de mel pintadas para criar uma superfície ultra negra.

publicidade
Sequencia de operações na montagem (implantação) do telescópio espacial James Webb. Imagem: Nasa

O ADIR, que é instalado na parte traseira do telescópio, é articulado como um alçapão com dobradiças, e é conectado aos instrumentos por meio de tiras flexíveis feitas de folha de alumínio de alta pureza. O radiador retira o calor dos instrumentos e o despeja no espaço profundo.

A implantação do ADIR levou cerca de 15 minutos. A série final de grandes implantações do Webb está planejada para começar nesta sexta-feira, 7 de janeiro, com a rotação da primeira das duas asas do espelho primário para sua posição final. A rotação da segunda asa do espelho primário, a última das grandes operações na montagem do telescópio, está planejada para sábado, 8 de janeiro.

Leia mais:

Lançado por um foguete Ariane 5, do consórcio europeu Arianespace, em 25 de dezembro, o James Webb é o projeto mais caro da história da Nasa, com um custo total estimado em mais de R$ 56 bilhões.

Visto como um “sucessor” do Hubble, ele é equipado com um conjunto de avançados, e delicados, instrumentos capazes de observar o universo no espectro de luz infravermelha e poderá “enxergar” eventos que aconteceram há 13,5 bilhões de anos. Além disso, é capaz de analisar e caracterizar a composição da atmosfera de exoplanetas, o que é crucial para nossa busca por vida fora da Terra.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!