O “Mechazilla”, conjunto de braços mecânicos semi-autônomos que a SpaceX criou para, literalmente, “agarrar” a nave Starship e o foguete Super Heavy no ar, vem passando por mais e mais testes neste início de 2022. No último sábado (8), foi a vez de mais um: a empresa de Elon Musk simulou o uso dos braços como se eles estivessem levantando a Starship.

De forma resumida, o teste envolveu erguer os braços mecânicos a alturas ainda não testadas: normalmente, a SpaceX ergue seus braços mecânicos à meia altura e realiza movimentos que estressam seus atuadores, posicionando os braços em várias direções. Neste caso, eles simplesmente foram levantados… meio que “até onde deu”.

publicidade

Leia também

E convenhamos: “deu bom”, como diz a expressão popular. Os braços mecânicos foram erguidos por toda a altura da torre externa e, ainda que com algumas breves pausas, o Mechazilla conseguiu chegar a uma altura suficiente na qual – em uma situação real – eles poderiam empilhar uma Starship sobre um foguete Super Heavy.

Isso é algo consideravelmente notável, considerando que o combo “Starship + Super Heavy” constitui a plataforma de lançamento mais alta do mundo, superando centenas de metros de altura.

O Mechazilla não foi desenvolvido para essa finalidade, mas Elon Musk é conhecido por atribuir funções diferentes das originalmente planejadas em seus projetos. Neste caso específico, a SpaceX poderia usar guindastes comuns e torres de elevação? Sim, mas esses aparelhos gigantescos são bem caros, chatos de se montar e, principalmente, vulneráveis a condições de vento e outras variações climáticas. Considerando que eles precisam ser operados pessoalmente, qualquer coisa maior que uma brisa poderia não só ferir a estrutura, mas também as pessoas.

No caso dos braços mecânicos semi autônomos da SpaceX, há a capacidade de observação remota da ação da plataforma, e como ela foi feita para “pescar” naves orbitais e foguetes que voltam à Terra após irem ao espaço, ela também tem a resistência aprimorada.

O teste em si envolveu engenheiros posicionando uma barra de aço para agir como simulador do peso a ser carregado pelos braços, que foi erguido até o ponto mais alto. Uma vez lá em cima, movimentos cuidadosamente calculados foram executados, imitando o que o Mechazilla fará no futuro, quando precisar reposicionar a Starship e o Super Heavy.

Ainda não há uma previsão de estreia para essa plataforma. Considerando que ela foi criada pensando na Starship, e a própria Starship ainda não fez a sua estreia (até abril de 2022, se tudo der certo), é provável que ainda tenhamos mais alguns testes a ver antes de qualquer uso oficial.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!