Após vários estudos relacionarem a Covid-19 e diabetes em adultos, uma nova pesquisa demonstrou que essa relação também existe em crianças. Segundo os Centros de Controle e Prevenção de doenças dos EUA, crianças que se recuperaram da Covid apresentaram maior risco de desenvolver diabetes tipo 1 e tipo 2.

O estudo dos CDCs é o primeiro a examinar grandes bancos de dados de seguros de saúde a estimar a prevalência de diabetes em crianças que tiveram Covid-19. Os pesquisadores compararam os diagnósticos de diabetes em crianças que tiveram e que não tiveram coronavírus desde março de 2020.

publicidade

Aumento foi generalizado

Nos dois conjuntos de dados houve um aumento no número de casos de diabetes em crianças, contudo as taxas eram consideravelmente diferentes. Enquanto o aumento em quem teve Covid-19 foi de 2,6%, em quem não teve a doença foi pelo menos 30% menor.

Leia mais:

Segundo a pesquisadora dos CDCs, Sharon Saydah, ainda não está claro se os casos de diabetes tipo 2 pós-Covid nessas crianças serão algo permanente ou temporário. Até o momento, o monitoramento dos pacientes durou, em média, quatro meses e meio.

Outro impasse é o fato de muitos dos diagnósticos terem acontecido após o desenvolvimento de uma condição chamada cetoacidose diabética. Essa complicação ocorre quando o corpo não produz insulina o suficiente para permitir que o açúcar do sangue entre nas células para a produção de energia.

Importância da vacinação

Criança sendo vacinada
Pesquisadores defendem que todas as crianças elegíveis devem ser vacinadas contra a Covid-19. Crédito: Ira Lichi/Shutterstock

Os pesquisadores também enfatizaram a necessidade de vacinação contra a Covid-19 de todas as crianças elegíveis, além do uso de máscaras e distanciamento social no ambiente escolar. Além de que a Covid-19 não é o único fator de risco para o aumento da diabetes infantil.

Outros pontos importantes, como a atividade física, que foi limitada por conta da pandemia, estilo de vida sedentário, que causou ganho de peso nas crianças, também contribuíram para que mais crianças desenvolvessem diabetes tipo 1 e tipo 2.

Via: The Health Site

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!