Pro

Jack Dorsey anuncia ‘fundo de defesa legal’ para desenvolvedores relacionados ao Bitcoin

12/01/22 18h09, atualizada em 12/01/22 18h14
Moedas da criptomoeda Bitcoin com um martelo de tribunal sobre uma mesa de madeira.

Imagem: rawf8/Shutterstock

Jack Dorsey, fundador e CEO da empresa de pagamentos digitais Block (antes conhecida como Square), anunciou nesta quarta-feira (12) o “Bitcoin Legal Defense Fund” (em tradução livre, algo como ‘Fundo de Defesa Legal do Bitcoin’). 

Segundo Dorsey, se trata de uma iniciativa sem fins lucrativos encarregada de fornecer atendimento e defesa legal para os desenvolvedores que atuam em projetos relacionados ao Bitcoin, que, segundo o executivo, estão sendo atacados “por várias frentes” na justiça.

O comunicado que detalha a proposta diz que o fundo “visa minimizar as dores de cabeça legais que desencorajam os desenvolvedores” de apostarem mais na criptomoeda e em outros projetos relacionados ao criptoativo.

O fundo auxiliará os desenvolvedores que atuam em projetos relacionados ao Bitcoin na defesa contra ações judiciais. Imagem: Joyseulay/Shutterstock

A ideia, de acordo com os planos de Dorsey, não é levantar dinheiro para os seus negócios. No entanto, o executivo deixou claro que não descarta usar a verba destinada ao fundo para “outras ações legais ou pagar funcionários”.

Vale lembrar que Dorsey deixou o cargo de CEO do Twitter em novembro de 2021 para focar na Block, que recentemente vem adotando alguns serviços relacionados ao mercado de criptomoedas, incluindo a possibilidade de negociar Bitcoins e outros ativos digitais.

Leia mais:

Desenvolvedores x Craig S. Wright

Como dito antes, o principal objetivo do fundo, que vai contar com uma equipe de advogados voluntários, será auxiliar os desenvolvedores que atuam em projetos do ecossistema Bitcoin na defesa contra ações judiciais relacionadas às suas atividades.

Seu primeiro grande caso será coordenar a defesa dos desenvolvedores que estão sendo processados ​​pela Tulip Trading Limited por uma suposta violação das “regras de dever fiduciário” (um fiduciário, geralmente é quem cuida do dinheiro e bens de outra pessoa).

A empresa é associada ao polêmico cientista da computação Craig S. Wright, que também afirma ser o inventor do Bitcoin e o nome pro trás do misterioso pseudônimoSatoshi Nakamoto’. Wright foi um dos que defendeu a divisão da criptomoeda em outros ativos, o que resultou na criação do Bitcoin Cash (BCH) em 2017 e do Bitcoin Satoshi Vision (BSV) em 2018, segundo ele o único “Bitcoin real”.

No fim, também não é a primeira vez que Wright vai à justiça contra as comunidades relacionadas ao Bitcoin. Em 2019, o cientista da computação entrou com um processo contra Adam Black, CEO da companhia de tecnologia voltada para criptomoedas Blockstream.

Via: Decrypt

Deixe sua opinião
Tags