Cientistas do Laboratório de Robótica de Alta Performance (HiPeR Lab) da Universidade de Berkeley, na Califórnia, criaram um projeto de quadricóptero capaz de dobrar seus braços em pleno voo. O novo design permite que o drone mude de forma no ar, sem usar atuadores elétricos (que consumiriam energia adicional da bateria e tornariam a estrutura mais complicada).

Chamado de “Quadcopter Reconfigurável no Ar”, o drone usa dobradiças não acionadas, que podem dobrar ou desdobrar seus braços sem exigir sensores ou componentes adicionais além dos quatro motores comuns para esse tipo de veículo.

publicidade

Leia também:

Normalmente, um design clássico dessas aeronaves traz suas limitações, especialmente quando é necessário acessar lugares mais estreitos, atravessar pequenas passagens e assim por diante. As dobradiças passivas do quadricóptero reconfigurável permitem que cada um de seus braços sejam movidos livremente, dobrando e desdobrando durante o voo, reduzindo ou revertendo as forças de empuxo.

Pairando, pegando e pousando

Em uma configuração com dois braços opostos dobrados, o drone ainda pode pairar e se mover. Dessa forma, o veículo é capaz de passar por espaços mais apertados, que de outra forma seriam inacessíveis, como túneis ou passagens estreitas. Nesta configuração, o quadricóptero também pode pegar coisas, como você pode ver no vídeo abaixo:

Outro uso para as dobradiças não acionadas permite que o drone pouse em fios, dobrando os quatro braços e deslocando o centro de sua massa abaixo do ponto de contato, ajudando a aeronave a manter o equilíbrio.

Já quando é invertida a direção do empuxo de todas as quatro hélices, é possível dobrar todos os quatro braços simultaneamente, para que o quadricóptero possa atravessar espaços estreitos em movimento de queda livre. Ao mudar de volta a direção de rotação do impulso, os braços são novamente desdobrados.

Os pesquisadores do HiPeR Lab não especificam ainda como planejam usar o quadricóptero dobrável. O estudo, que teve seu vídeo postado no YouTube recentemente, foi publicado pela primeira vez em 2019.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!