Um foguete Falcon 9 da SpaceX completou na noite desta terça-feira sua décima missão ao espaço, lançando 49 satélites para a constelação Starlink a partir do Centro Espacial Kennedy, na Flórida.

A decolagem do B1060 (número de série do foguete) ocorreu às 23h02 (horário de Brasília). Cerca de 9 minutos depois ele retornou à Terra, pousando na balsa autônoma “A Shortfall of Gravitas” no Oceano Atlântico.

publicidade

Este foi o 36º lançamento de satélites para a constelação Starlink. A SpaceX já colocou em órbita 2.042 satélites, dos quais, segundo Elon Musk, 1.469 estão ativos e 272 estão se movendo para órbitas operacionais.

Segundo Musk, as conexões a Laser (Laser Links) entre os satélites estarão ativas em breve. Com esta tecnologia a transferência de dados entre satélites será agilizada, pois eles poderão se comunicar diretamente entre si, sem ter de recorrer a estações em Terra como intermediárias. O benefício para os consumidores será uma menor latência na conexão, o que irá beneficiar usos como videochamadas ou jogos online.

Leia mais:

Os foguetes Falcon 9 são parcialmente reutilizáveis: o primeiro estágio, responsável pela maior parte do impulso na jornada ao espaço, retorna à Terra e pode ser reabastecido e usado em missões futuras. Já o segundo estágio, que dá o “empurrão final” para colocar a carga em órbita, é descartado.

A SpaceX projetou os foguetes para uma vida útil de 10 missões, e o B1060 foi o quarto veículo da empresa a atingir esta marca. Ainda não está claro se a SpaceX pretende mesmo aposentar os “veteranos”, ou se eles ainda poderão ser reformados e reutilizados, excedendo a vida útil estimada no projeto.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!