Com a entrada do 5G no Brasil, novos empregos poderão ser gerados por conta das novas habilidades exigidas. Isso já começou a acontecer com a instalação das redes da quinta geração de telefonia, as quais só começam a operar nas capitais do país no segundo semestre deste ano.

De acordo com as estimativas da Conexis, que reúne empresas de telecom, e da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), a expectativa é que cerca de 50 mil novos empregos formais sejam abertos somente nas empresas de telefonia, o que representa um aumento de 10%.

publicidade

Além disso, os investimentos de companhias que utilizarão o 5G em diferentes aplicações da nova tecnologia podem ter um aumento no número de vagas que supere 670 mil até 2025. Especialistas em dados, inteligência artificial, impressão 3D e segurança da informação serão alguns dos trabalhadores mais procurados.

Leia também!

publicidade

O índice de empregos pode crescer mais se considerar a movimentação de empresas para contratar profissionais que sejam focados na inovação que o 5G traz. Instituições como Fundação Getulio Vargas, PUC-Rio, ESPM e SoulCode Academy já desenvolvem especializações relacionadas ao 5G.

Especialistas e empresas colocam que temas como inteligência artificial, machine learning, dados (big data), banco de dados, algoritmos e internet das coisas (IoT, na sigla em inglês) serão destaque no cotidiano de diversos tipos de profissionais.

publicidade

“Esse profissional do futuro vai ter que ser um programador, lidar com robôs e sistemas de medição. A competência básica é saber lidar com dispositivos digitais. Todos vão ter que se inserir nessa área e desenvolver uma espécie de raciocínio computacional “, comentou Sérgio Paulo Gallindo, presidente da Brasscom.

As empresas de telecomunicações e seus fornecedores de equipamentos já estão contratando pessoas para a instalação de cabos e antenas de telefonia móvel, que engloba investimentos de quase R$ 40 bilhões nos próximos anos.

publicidade

A ideia é garantir é de conexão de até cem vezes mais veloz que o 4G atual. Por exemplo, a Copel arrematou licenças para levar 5G às regiões Sul e Norte, criando uma diretoria só para o tema com 50 profissionais dedicados, segundo Wendell Oliveira, presidente da empresa.

Fonte: O Globo

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!