Graças ao Virtual Telescope Project (Projeto Telescópio Virtual), um serviço prestado pelo Observatório Astronômico Bellatrix, com sede em Roma, na Itália, vários cientistas puderam ver a chegada do Telescópio Espacial James Webb (JWST) ao seu destino, o ponto de Lagrange L2 no sistema Terra-Sol, que fica a cerca de 1,5 milhão de quilômetros de distância do nosso planeta.

Gerenciado pelo PhD em astrofísica Gianluca Masi, o programa consiste em diversos telescópios robóticos, remotamente acessíveis em tempo real pela Internet, usados tanto para pesquisa quanto para lazer e que estão à disposição de todos. Isso porque, apesar da instrumentação tecnologicamente avançada, o sistema é considerado bem fácil de usar.

publicidade

De acordo com o site Space.com, o responsável pela captação foi um telescópio PlaneWave de 17 polegadas, que já vinha rastreando Webb em sua jornada, que começou na manhã de Natal do ano passado.

Telescópio Espacial James Webb entre um mar de estrelas de fundo. As estrelas parecem borradas porque o telescópio estava rastreando o movimento do JWST, que aparece como uma pequena mancha branca. Imagem: Gianluca Masi/The Virtual Telescope Project

Na imagem acima, é possível ver o (muito) distante Telescópio Espacial James Webb rodeado de estrelas na imensidão do universo. Tudo bem… não parece uma imagem muito empolgante e, para os leigos no assunto, pode não passar de um monte de pontinhos brancos salpicados em um fundo preto. Talvez, se aproximar um pouco mais, poderíamos ver o equipamento com um pouco mais de clareza? 

Imagem: Gianluca Masi/The Virtual Telescope Project

Sim, é aquele minúsculo pontinho branco brilhante destacado pela seta. Acreditem: o que, para nossos olhos leigos pode não significar muita coisa, para a ciência é um prato cheio.

Leia mais:

Telescópio Espacial James Webb tem cinco meses de preparação pela frente

A Nasa e a principal contratada da agência no projeto JWST, a Northrop Grumman, informaram, por meio de um comunicado emitido na segunda-feira (24), o que esperar nos próximos cinco meses do período de comissionamento do telescópio, que inclui aspectos como alinhar precisamente os espelhos, ligar e testar instrumentos e fazer algumas imagens de engenharia.

“Esperamos que as primeiras imagens científicas da JWST voltem em cerca de cinco meses”, disse Amber Straughn, vice-cientista chefe de projetos de comunicação científica da Webb.

Durante os anos em que estiver trabalhando, Webb tem uma ambiciosa missão de estudar o universo primitivo, descobrir o quão rápido nosso universo está se expandindo e olhar para objetos que vão de galáxias a exoplanetas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!