Ciência e Espaço

Vídeo da Nasa homenageia os astronautas que morreram em serviço

Por Rafael Rigues, editado por Flavia Correia
28/01/22 13h38, atualizada em 28/01/22 14h27

Imagem: Castleski - Shutterstock

A agência espacial norte-americana (Nasa) divulgou nesta quinta-feira (27) um vídeo homenageando os astronautas norte-americanos que, ao longo dos últimos 55 anos, morreram em serviço. O vídeo relembra as vítimas das tragédias com a Apollo 1 (1967), Challenger (1986) e Columbia (2003), e traz a dedicatória: “Em memória daqueles que fizeram o sacrifício definitivo, para que outros pudessem alcançar as estrelas”. 

O “Dia da Lembrança” é organizado anualmente entre 27 de janeiro e 1.º de fevereiro, período em que todos os três incidentes aconteceram. Neste ano ele caiu no aniversário de 55 anos do incêndio da Apollo 1, que tomou as vidas de Gus Grissom, Roger Chafee e Ed White durante um teste com a espaçonave em solo.

“A Apollo 1 foi, sem dúvida, uma tragédia terrível”, disse Brian Odom, historiador-chefe interino da NASA, no vídeo. “Nós nos lembramos da perda dessas vidas. Não paramos nossa busca. Não paramos nossa missão, mas continuamos avançando nessa missão de descoberta científica.”

A tragédia com a Challenger ocorreu em 28 de janeiro de 1986, 73 segundos após o lançamento do que seria a 25ª missão de um ônibus espacial. Temperaturas excepcionalmente baixas no dia fizeram com que um anel de vedação perdesse a elasticidade, permitindo que gás pressurizado escapasse de um dos propulsores auxiliares e abrisse um buraco no tanque externo de combustível, levando a uma falha estrutural. Após a explosão do tanque o ônibus espacial foi destruído pelas forças aerodinâmicas, levando à morte de Dick Scobee, Michael Smith, Ellison Onizuka, Judith Resnik, Ronald McNair, Gregory Jarvis, e Christa McAuliffe.

A tripulação da Challenger. Na fileira de trás, da esquerda para a direita: Ellisson Onizuka, Christa McAuliffe, Greg Jarvis e Judy Resnik.
Na fileira de baixo, da esquerda para a direita: Michael Smith, Dick Scobee e Ron McNair. Imagem: Nasa

Por fim, o desastre com o Columbia ocorreu em 1º de fevereiro de 2003. Durante o lançamento, em 16 de janeiro daquele ano, um pedaço do isolamento térmico que protege o tanque principal de combustível caiu e atingiu a asa esquerda, danificando o escudo térmico que protege a fuselagem. Quando o ônibus espacial estava retornando à Terra, durante a reentrada em nossa atmosfera, a asa danificada superaqueceu e se desfez, levando à perda do controle do veículo, que se despedaçou. A bordo estavam Rick Husband, Willie McCool, David Brown, Kalpana Chawla, Michael Anderson, Laurel Clark e Ilan Ramon.

“O ‘Dia da Lembrança’ é uma oportunidade de honrar os membros da NASA que deram suas vidas em nome do nosso compartilhado esforço no avanço da exploração e descoberta do espaço pelo bem de toda a humanidade”, disse Bill Nelson, administrador da Nasa, em comunicado publicado na página oficial da agência. 

“Ano após ano” — ele continuou — “nós temos essa oportunidade de exaltar os legados daqueles que perderam a vida na busca pelo próximo grande salto, indo de encontro a cada desafio. Diante disso, também nunca devemos nos esquecer das lições aprendidas com cada tragédia, abraçando nossos valores essenciais de segurança”.

As mortes dos 17 astronautas não foram em vão. Todos os acidentes levaram a longas investigações, que resultaram em mudanças nas práticas de segurança da Nasa em missões posteriores.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Tags