O ano de 2021 representou um recorde para o Brasil na abertura de pequenos negócios. No ano passado, foram mais de 3,9 milhões de empreendimentos novos. Deste total, cerca de 80% são referentes aos Microempreendedores Individuais, os famosos MEI.

Os MEI somam 3,1 milhões dos novos Cadastros Nacionais de Pessoas Jurídicas (CNPJs) criados no ano passado. A modalidade é a principal escolha daqueles que começam a empreender ou desejam sair da informalidade, podendo ser facilmente feita pela internet. Esse cadastro serve para pequenos negócios com faturamento anual máximo de R$ 81 mil e possui baixa carga tributária.

publicidade

Leia mais:

Após o MEI, o ranking mostra as microempresas. Foram 682,7 mil criadas em 2021, outro recorde da série histórica, correspondendo a 17,35% das empresas abertas no ano passado. Nesse caso, os negócios têm faturamento anual de até R$ 360 mil ou emprega até 9 pessoas no comércio ou setor de serviços, e até 19, no setor industrial.

Empresas de pequeno porte totalizaram 121,9 mil dos negócios abertos, 29% a mais do que em 2020. A modalidade engloba aquelas que faturam até R$ 4,8 milhões anualmente, ou tem entre 10 e 49 funcionários, também nos setores de serviços e comércio, e entre 20 e 99 em indústria.

Negros atuam na tecnologia
Os MEIs representam 80% dos pequenos negócios abertos em 2021. Imagem: Shutterstock

O total entre todas as modalidades representa um aumento de 19,8%, em comparação com o ano anterior. Em 2020, foram criadas no Brasil 3,3 milhões de micro e pequenas empresas, de acordo com dados levantados pelo Sebrae, usando a base da Receita Federal.

Ainda de acordo com o Sebrae, desde 2018 o número de abertura de microempresas tem aumentado consistentemente. Foram 540,6 mil há quatro anos, chegando a quase 580 mil no ano seguinte. Entre as pequenas empresas, o total saiu de 75 mil em 2018 para 94,3 mil em 2020.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!