Enquanto alguns países do mundo retiram restrições para conter a Covid-19, a Alemanha mostra que a pandemia segue em curso. O país bateu, novamente, seu recorde de casos da doença desde que o vírus chegou por lá, no começo de 2020.  Pela primeira vez foram registradas 1.600 infecções por 100.000 habitantes, dado utilizado como parâmetro pelo governo alemão, com 262.593 novos casos positivos e 269 mortes nas últimas 24 horas.

Há uma semana, a taxa estava em 1.319 por 100 mil habitantes. Enquanto os casos aumentam, o parlamento da Alemanha debate em votação nesta quarta-feira uma proposta para afrouxar as restrições contra a Covid-19, retirando, por exemplo, o uso de máscaras nas ruas e locais fechados, mantendo a obrigatoriedade apenas em hospitais, transporte público e escolas. 

publicidade

Leia mais:

Segundo o Instituto Roberto Koch (RKI), agência que monitora a Covid-19 na Alemanha, é estimado que os novos casos são decorrência da BA.2, uma sub variante da Ômicron. O órgão disse ainda que o país pode sofrer com mortes diárias entre 200 e 300 durante algumas semanas, causando uma nova onda da doença.

Covid-19 na Alemanha

As autoridades acreditavam que os casos de Covid-19 voltariam a aumentar apenas durante o verão no hemisfério norte, a partir da metade do ano. No entanto, com o novo aumento, essa perspectiva pode mudar. A Alemanha vinha registrando uma redução de novos casos de Covid-19 desde fevereiro. A situação começou a mudar na última semana.

Karl Lauterbach, ministro da saúde alemão, disse que apenas com o aumento da vacinação será possível conter o avanço da doença. No momento, as taxas de imunização seguem estagnadas no país, com cerca de 75% dos alemães com duas doses da vacina e 57% com o reforço. O governo alemão espera remover praticamente todas as restrições até 20 de março e ainda não há informações se o novo aumento de casos vai impactar nisso.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!