Ciência e Espaço

Cientistas revelam fóssil de ‘basilossauro’, baleia pré-histórica de 36 milhões de anos

18/03/22 17h52

(Imagem: Universidade Nacional de San Marcos/Reprodução)

O paleontólogo Mario Urbina, chefe de uma equipe de especialistas em Pré-história no Peru, revelou o fóssil de um basilossauro – uma espécie antiga de baleia, datada de 36 milhões de anos. O animal foi apelidado de “O Predador de Ocucaje”, em homenagem ao deserto onde seus restos foram encontrados.

O deserto que deu nome ao basilossauro, hoje, não é mais que uma paisagem arenosa e recheada de dunas até onde os olhos enxergam. No passado distante, porém, a região era dotada de um mar de baixa profundidade – por essa razão, sob aquelas areias, escondem-se vários fósseis de animais marinhos.

Leia também

O fóssil do crânio de um basilossauro, descoberto em 2021: animal pré-histórico tinha cerca de 17 metros e dentes pontiagudos para penetrar carne e rasgá-la (Imagem: Universidade Nacional de San Marcos/Reprodução)

“Essa descoberta é muito importante pois não há nenhum espécime similar a este no mundo todo”, disse Urbina, um pesquisador a serviço da Universidade Nacional de San Marcos, à AFP.

Segundo seu colega, Rodolfo Salas-Gismondi, o basilossauro provavelmente era um “superpredador” – nome este que é atribuído a animais carnívoros que estão no topo de suas respectivas cadeias alimentares e não têm inimigos naturais diretos, como o dragão-de-komodo, as onças ou as águias. Ele provavelmente se alimentava de atum, alguns tubarões e cardumes de sardinha mas, apesar do sufixo em seu nome, ele não era um dinossauro.

“Isso é extraordinário devido ao seu excelente estado de conservação”, disse o especialista. “Esse animal era um dos maiores predadores de seu tempo. Na época [em que ele era vivo] o mar peruano era mais quente. Graças a esse tipo de fóssil, nós podemos reconstruir a história do mar que inundava nosso país”.

De fato, segundo estimativas, somente o Deserto de Ocucaje tem aproximadamente 42 milhões de anos em fósseis sob suas areias.

Segundo estudos anteriores, os primeiros cetáceos (espécies que, hoje, correspondem às orcas e golfinhos) vieram dos animais terrestres, evoluindo deles há 55 milhões de anos. Ao final do Período Eoceno, todos eles já estavam adaptados à vida sob as águas. As baleias modernas, no entanto, ainda não existiam, o que indica que todos os cetáceos da época eram predadores de grande porte.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Tags