Nesta semana, uma mancha solar hiperativa entrou em erupção mais de 17 vezes, começando na segunda-feira (28) e chegando ao seu ápice na quarta-feira (30), com uma impressionante explosão de classe X (a categoria mais forte de tempestades solares). Como era de se esperar, isso provocou auroras incríveis nos céus do Hemisfério Norte, e o Olhar Digital aqui reuniu alguns registros do fenômeno.

Uma das mais potentes tempestades do atual ciclo climático do Sol atingiu seu pico às 14h37 (pelo horário de Brasília) de quarta-feira, levando a uma erupção solar de classe X1.3, um dos tipos mais poderosos que existem dentro da classe mais potente. Lembrando que as erupções solares são classificadas em um sistema de letras, com as de classe C relativamente fracas, as de classe M mais moderadas e as de classe X sendo as mais fortes. 

publicidade

Um satélite meteorológico americano avistou exibições de aurora giratória acima do Polo Norte depois que duas ejeções de massa coronal atingiram a Terra na madrugada de quinta-feira (31), desencadeando uma forte tempestade geomagnética.

Imagem de satélite captada pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA) mostra, em preto e branco, uma aurora giratória acima do Polo Norte. Imagem: NOAA

Operado pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA), o satélite em órbita polar que capturou essa imagem foi o NOAA-20, que circunda a Terra de polo a polo sete vezes por dia. Ele registrou a imagem às 3h57 de quinta-feira, pelo horário de Brasília, enquanto voava sobre a costa atlântica dos EUA.

publicidade

Auroras são geralmente visíveis apenas acima de regiões polares, mas fortes tempestades geomagnéticas desencadeadas por ejeções de massa coronal, que frequentemente acompanham erupções solares como as ocorridas durante esta semana, intensificam temporariamente os fenômenos, tornando-os visíveis de mais longe. 

Veja fotos de auroras incríveis provocadas pela ejeção de massa coronal do Sol

Vamos começar com uma vista de tirar o fôlego de auroras brilhantes sobre a província canadense de Saskatchewan, capturada pela fotógrafa de natureza Jenny Hagan na quarta-feira (30), depois que duas ejeções de massa coronal desencadearam uma tempestade geomagnética que revigorou as luzes polares da Terra.

publicidade
Imagem: Jenny Hagan via Discovery Weyburn

Jenny usou sua câmera Canon 80D em um tripé, filmando em intervalos de 3 segundos para capturar, em suas palavras, “o céu noturno animado dançando acima de mim”.

“Pontos turísticos como esses são abundantes aqui na zona rural de Saskatchewan”, disse ela em declaração ao site Space.com. “A terra do céu vivo e as relíquias do passado oferecem um grande primeiro plano para as vistas abertas do nosso céu. Sentados a milhões de quilômetros de distância de nós, módulos espaciais, satélites e estrelas contribuem para a luz que rompe a escuridão”.

publicidade

Esta próxima imagem, registrada por Tammy Bell, moradora da cidade de Weyburn, também na província canadense de Saskatchewan, foi captada pela câmera de seu smartphone. 

Imagem: Tammy Bell via Discover Weyburn

Ela disse que estava quase indo dormir quando deu uma última olhada no Facebook e soube das auroras. Então, pegou seu carro e foi com sua filha até uma região de céu mais escuro, sem as luzes da cidade, para contemplar o evento da melhor maneira possível. 

“Nós desligamos as luzes do veículo e apenas sentamos lá. Nós provavelmente estávamos lá fora por cerca de 40 minutos e era uma loucura porque as luzes vinham e iam com muita intensidade, e era uma maravilha”, disse Bell em entrevista ao site Discovery Weyburn. “Foi incrível. Eu meio que tinha visto há alguns anos, mas nada como isso, porque eu tinha tentando assistir da cidade”.

A filipinense Mailyn Berer, moradora de cidade de Ogema, também em Saskatchewan, ficou muito animada em presenciar o evento, sendo esta a segunda vez que ela testemunhou o espetáculo. Acompanhada por familiares e amigos, Mailyn pôde ver as luzes dançantes do lado de fora de sua casa entre 21h e 22h (pelo horário local) de quarta-feira.

Imagem: Mailyn Berer via Discover Weyburn

“Eu estava tão em êxtase quando vi pela primeira vez, mesmo agora ainda estou em alta, vendo com meus próprios olhos, é simplesmente impressionante”, disse ela, que faz parte de um grupo na internet que informa as previsões de auroras e também usa um aplicativo de monitoramento. “Eu sempre digo aos meus amigos para baixarem o aplicativo que estou usando, especialmente durante a temporada de inverno. Há um grupo no Facebook chamado Saskatchewan Aurora Hunters, eu sou um membro desse grupo, onde há discussões sobre quando é previsto”.

Leia mais:

Abaixo, mais registros das auroras provocadas pelas erupções solares da mancha AR2975.

Imagem: Harold Embestro via Discover Weyburn
Imagem: Tanner Jensen via Discover Weyburn

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!