Após o teste do Space Launch System (SLS) ser cancelado no começo da semana, a NASA confirmou que retomará o processo apenas após a condução da missão Ax-1, da empresa privada Axiom Space. A informação foi compartilhada com a imprensa internacional via conferência telefônica.

O teste é chamado “wet dress rehearsal” e, costumeiramente, leva vários dias para ser conduzido: no caso do SLS, o processo começou na última sexta-feira (1) e deveria terminar no domingo (3). No entanto, duas falhas – uma no sistema de ventilação e outra em uma válvula de resfriamento – fizeram com que a NASA parasse o processo que, de acordo com a nova programação, deve ser finalizado apenas neste fim de semana.

publicidade

Leia também

O Space Launch System (SLS) é o mega foguete que servirá de transporte para boa parte das missões do Programa Artemis, que ambiciona levar o homem de volta à Lua entre 2025 e 2026
O Space Launch System (SLS) é o mega foguete que servirá de transporte para boa parte das missões do Programa Artemis, que ambiciona levar o homem de volta à Lua entre 2025 e 2026 (Imagem: NASA/Divulgação)

Ao que tudo indica, os engenheiros da NASA farão hora extra: segundo as informações divulgadas pela agência, a equipe por trás do SLS não vai retomar o teste até que seja lançada a missão Ax-1 da Axiom Space. Essa missão, programada para sair na próxima sexta-feira (8) levará uma equipe de quatro pessoas – inteiramente civil, vale citar – para a Estação Espacial Internacional (ISS), onde passarão cerca de 10 dias “não atrapalhando” os astronautas residentes e realizando experimentos científicos.

Ironicamente, a missão Ax-1 estava planejada, originalmente, para o domingo passado, mas foi adiada para acomodar o teste do SLS. Parece que o jogo virou, não?

“Nós vamos fazê-lo depois”, disse Mike Sarafin, gerente de missão do Programa Artemis, onde o SLS será um dos veículos principais, em referência à Ax-1. “A data exata, contudo, ainda precisamos acertar na ponta do lápis para retomar os trabalhos. Mas não achamos que vá passar muito do próximo lançamento”.

Ao menos, os engenheiros e técnicos não terão que começar tudo do zero: de acordo com Charlie Blackwell-Thompson, diretora de lançamento do Artemis, a equipe cumpriu um dos três objetivos principais e três dos cinco objetivos secundários do teste antes de encontrarem as falhas mencionadas acima. Eles poderão retomar o processo daí, o que deve encurtar um pouco a sua duração.

“Desta vez, estamos antecipando algo significativamente mais curto — algo em torno de 36 horas”, ela disse, ressaltando que, no plano original, o teste do SLS duraria entre três e quatro dias.

Finalmente, questionados sobre as condições do foguete, da cápsula Orion e da plataforma de lançamento após uma série de relâmpagos atingirem todos no final de semana, os especialistas asseguraram que tudo está em boas condições.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!