Pros
  • Desempenho aceitável para um tablet intermediário
  • Bateria tem boa duração para o tamanho da tela
  • Caixas de som com Dolby Atmos
Contras
  • Tela tem bom brilho, mas taxa de atualização de 60Hz
  • Reconhecimento facial só funciona quando quer
  • Mais caro que o praticamente igual Lenovo Tab P11 Plus

Testei o Moto Tab G70, novo tablet que a Motorola trouxe para o Brasil no começo desse ano. Ele é praticamente igual ao Lenovo Tab P11 Plus, lançado ano passado no Brasil, e sobre o qual o companheiro Rafael Rigues fez um review, que você conferir aqui.

Traseira do Moto Tab G70
Traseira do Moto Tab G70 / Foto: Nick Ellis

Uma das poucas diferenças, mas que pode fazer falta dependendo do uso que você queira para o tablet, é o suporte a caneta stylus, que está presente no modelo da Lenovo, mas não no da Motorola.

publicidade

Esse é um tablet com uma bela tela de 11 polegadas, que tem um bom brilho e cores vibrantes, apesar de não ser muito indicada para games, como vamos ver logo adiante. O modelo lançado no Brasil já vem com a capa Folio Case, que mantém o tablet em uma posição confortável sem precisar ficar segurando o tempo todo. 

Por dentro, ele conta com um desempenho aceitável do processador Helio G90T da MediaTek com 4 GB de RAM e apenas 64 GB de capacidade, mas tem um slot para cartões microSD. No exterior, o tablet foi lançado com 128 GB, mas no Brasil a Motorola optou por manter o custo mais baixo, o que é uma pena. 

O tablet também tem uma bateria de 7700 mAh com carregamento de 20W que conta com uma boa autonomia. Nesse review, vou contar tudo sobre esse tablet, então fique ligado!

Você também pode assistir a esse review em vídeo, é só clicar abaixo.

Tela tem bom brilho e cores, mas apenas 60Hz 

Tela do Moto Tab G70 tem bom brilho
Tela do Moto Tab G70 tem bom brilho / Foto: Nick Ellis

A tela é um dos pontos fundamentais de qualquer tablet, e apesar de ser IPS LCD, a tela de 11 polegadas do Moto Tab G70 não faz feio, mesmo com brilho de 400 nits. Ela conta com boas cores e uma resolução 2K (2000 x 1200 pixels), com formato 5:3 e uma densidade de 212 pixels por polegada. 

Como ela tem taxa de atualização de 60Hz, ela não oferece a melhor experiência para games, mas mesmo assim dá para se divertir bastante com o tablet. Em meu tempo com ele, o Moto Tab G70 foi uma das primeiras opções na hora de assistir a uma série rápida, por exemplo.

Design do Moto Tab G70 é simples e funcional

O Moto Tab G70 é um tablet relativamente leve para o seu tamanho de tela, pesando com 490 gramas. Além disso, ele também é bem fino, com espessura de 7,5 mm, especialmente se levarmos em conta o tamanho da tela.

Na lateral, ficam os botões de volume e na parte superior, o botão para ligar, sendo que o posicionamento deles é bem próximo. Ao lado dos botões, também na parte de cima, ficam duas caixas de som. Na parte inferior fica o conector USB-C, cercado por mais duas caixas de som. Na outra lateral ficam os pontos magnéticos para conexão de acessórios como a capa Folio Case. O Lenovo P11 Plus 

Segundo a Motorola, a traseira é verde, mas para mim ela é mais azul, com variações que dependem da luminosidade do ambiente. Ela é toda em metal, mas tem uma área emborrachada na lateral superior facilita a pegada quando o tablet estiver sem a capa.

Câmera entrega bons resultados, mas só em ambientes bem iluminados

Detalhe da câmera do Moto Tab G70
Detalhe da câmera do Moto Tab G70 / Foto: Nick Ellis

As câmeras do Moto Tab G70 não são o destaque do tablet, mas conseguem tirar boas fotos e gravar vídeos de boa qualidade, desde que as condições de iluminação estejam apropriadas. Não espere muito das fotos tiradas no escuro, pois esse definitivamente não é o forte da câmera traseira nem da câmera selfie.

Foto tirada com o Moto Tab G70
Foto tirada com o Moto Tab G70 / Foto: Nick Ellis

A câmera principal é de 13 MP com abertura F/2.2 e conta com flash LED. A câmera frontal é de 8 MP, com abertura F/2.0, e funciona muito bem para chamadas em vídeo, algo que é importante no mundo em que vivemos hoje. Essa câmera conta com modo retrato feito com software, com resultados meio questionáveis. 

Foto tirada com o Moto Tab G70
Foto tirada com o Moto Tab G70 / Foto: Nick Ellis

Nenhuma das duas câmeras grava vídeos em 4K, apenas 1080p com até 30 fps. 

O Moto Tab G70 não tem um leitor de impressões digitais, e conta com um reconhecimento facial que nem sempre funciona, seja pelo tablet estar na horizontal, ou pelo ambiente estar escuro demais, então é bom se acostumar a usar outra forma de desbloqueio como o desenho de um padrão.

Som com Dolby Atmos é um dos destaques do Moto Tab G70

O Tab G70 conta com quatro caixas de som que oferecem uma boa qualidade e som estéreo com áudio com Dolby Atmos, complementando a sensação de imersão da grande tela. 

Vale citar que uma das poucas diferenças entre esse modelo e o Lenovo Tab P11 Plus é que o Moto G70 conta com conector de 3,5 mm, assim quem valoriza a possibilidade de usar um fone de ouvido sem adaptadores deve optar pelo tablet da Motorola.

Bateria tem boa autonomia

A bateria de 7700 mAh com carregamento de 20W tem uma boa autonomia se considerarmos o tamanho da tela. Nos meus testes, ele demorou cerca de 2 horas e meia para atingir a carga completa com o carregador de 20W que vem na caixa. 

Android 11 puro e Google Entertainment Space 

Tela do Moto Tab G70
Tela do Moto Tab G70 / Foto: Nick Ellis

O tablet roda o Android 11 puro como era de se esperar da Motorola, ou seja, sem firulas e apps desnecessários. A interface do Tab G70 conta com duas funções interessantes, o Google Entertainment Space e o Google Kids Space. 

O Google Entertainment Space é acessado por um ícone na lateral esquerda da tela. Para voltar para a tela principal, é preciso deslizar o dedo novamente para o lado, o que pode ser meio estranho nas primeiras vezes que o usuário abrir o app.

Ele é uma solução do Google para facilitar a escolha do que consumir em seguida entre os apps estão instalados no tablet, e funciona muito bem nessa tarefa. Na prática, usei isso mais para escolher o que assistir nos serviços de streaming, mas o app também conta com outras abas para jogos, livros e audiobooks. Essa última aba também acessa serviços de músicas, que na minha opinião, deveriam ser o foco. 

O Google Kids Space é uma solução parecida, reunindo os apps para crianças instalados no tablet. 

Um dos problemas desse tablet é que ele foi lançado com o Android 11, e só tem uma única atualização de sistema para o Android 12. Assim, nem o Android 12L está garantido. Pelo menos a Motorola vai liberar dois anos de atualizações de segurança, mas isso é o mínimo que se espera.

Preço ainda é alto

O tablet foi lançado com preço sugerido de R$ 2.399, mas hoje está custando R$ 2.159,10 com pagamento à vista. Além disso, o Lenovo P11 Plus está custando menos, e pode ser comprado por pouco menos de R$ 2.000 (também à vista). 

A versão do Moto Tab G70 com 4G LTE usa o slot microSD para o cartão SIM, e custa um pouco mais, R$ 2.339,10 (o preço de lançamento era R$ 2.599). 

Moto Tab G70
Motorola
Moto Tab G70
Compra Certa
Nossa Avaliação
Nota Final 7.9
  • Tela
    8.0
  • Bateria
    7.5
  • Desempenho
    7.0
  • Design
    8.0
  • Sistema/Interface
    8.0
  • Câmeras
    8.0
  • Conectividade
    8.0
  • Som
    9.0