O bilionário Elon Musk, que recentemente comprou pouco mais de 9% das ações do Twitter, se tornando assim o principal acionista da plataforma, recusou o convite para fazer parte do conselho de administração da rede social. A informação foi dada pelo CEO, Parag Agrawal, que em 5 de abril havia confirmado que o dono da Tesla faria parte do time.

“Elon Musk decidiu não se juntar ao nosso conselho”, disse Agrawal, juntamente com uma extensa nota onde o CEO do Twitter explica o que ocorreu com a nomeação de Musk para o conselho da plataforma. O bilionário não se pronunciou sobre o caso, apenas postou um tweet de um emoji sorrindo com as mãos na boca, deletado logo depois.

publicidade

“Anunciamos na terça-feira que Elon seria nomeado para o Conselho dependendo de uma verificação de antecedentes e aceitação formal. A nomeação de Elon para o conselho deveria se tornar oficialmente efetiva em 09/04, mas Elon compartilhou naquela mesma manhã que ele não vai mais se juntar ao conselho. Eu acredito que isso é o melhor. Nós sempre valorizamos a opinião de nossos acionistas, estejam eles em nosso conselho ou não. Elon é nosso maior acionista e permanecemos abertos a sua opinião”, disse o CEO do Twitter no comunicado. 

É importante destacar que membros do conselho não podem adquirir mais de 14,9% das ações da empresa. Essa é uma estratégia para evitar que membros recém-chegados assumam o controle total da rede social. 

publicidade

Elon Musk e a compra de ações do Twitter

Musk anunciou a compra de 9,2% das ações do Twitter no último dia 4 de abril. A aquisição foi feita no dia 4 de março. Antes da confirmação, o bilionário já falava sobre possíveis novas funções na plataforma e sobre a política de privacidade da rede social.

Leia mais:

publicidade

No último sábado (9) e neste domingo (10), Musk compartilhou alguns ajustes que gostaria de ver a plataforma implementar. Uma das mudanças sugeridas por ele que mais chamou atenção foi a de dar verificação automática para assinantes do Twitter Blue. O bilionário também propôs acabar com os anúncios.

O empresário respondeu comentários de alguns usuários e sugeriu uma opção de pagar por assinaturas com a criptomoeda Dogecoin. As ideias dividiram os internautas, mas é de comum acordo que os tuítes de Musk parecem ser uma mistura de opinião genuína e exageros que chamam a atenção.

publicidade

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!