Um novo conceito de eVTOL (veículo elétrico de pouso e decolagem vertical) para transporte de carga está sendo desenvolvido para aterrissar verticalmente com precisão em áreas bem confinadas e voar em condições de vento forte. Esta é uma ideia conjunta entre a empresa japonesa de entregas Yamato e a desenvolvedora de sistemas de propulsão austríaca CycloTech.

A base da nova tecnologia de propulsão de vetor de empuxo de 360° do eVTOL são os chamados CycloRotors, patenteados pela empresa austríaca. Além deles, os estudos da parceria tiveram outro elemento central: a PUPA701 (Pod Unit for Parcel Air-transportation), desenvolvida pela empresa japonesa – basicamente, uma cápsula de carga destacável e compatível para ser transportada por esse tipo de veículo drone.

publicidade

Leia também:

eVTOL não tripulado transportando cápsulas

Segundo a publicação oficial das empresas, a PUPA701 “permite uma sequência de carga/descarga separada do ciclo de processo da aeronave para garantir um manuseio seguro e rápido em terra e um processo eficiente de logística de carga”. Os CycloRotors, por sua vez, são baseados no mesmo princípio do Voith-Schneider-Propeller, aplicado com sucesso há décadas para navios altamente ágeis e estáveis ​​na indústria marítima.

Conforme explica a parceria, o design compacto e o controle direto e instantâneo de altura e direção do empuxo oferecem uma transição natural e estável de voo pairado para voo para frente – além de uma manobrabilidade superior. O conceito de eVTOL de carga não tripulado traz um tamanho compacto, sendo estável em tempo de fortes ventos e com capacidade de pouso de precisão em áreas confinadas de 5 m de diâmetro.

Compacto e com velocidade de até 130 km/h

Seu design compacto é de apenas 2,7 x 2,5 m de área quadrada, tendo uma capacidade de transporte de 45 kg de carga útil sobre uma distância de 40 km. Já a velocidade máxima do conceito é de aproximadamente 130 km/h.

Veículo eVTOL em solo
Imagem: Divulgação/CycloTech e Yamato

O projeto apresenta uma configuração de sistema de propulsão elétrica distribuída alimentada por bateria com seis ciclorotores geradores de empuxo para todas as direções. Quanto à estabilidade, sua competência suporta ventos cruzados de até 64 km/h.

As empresas dizem que o conceito de eVTOL é baseado em cálculos extensos, incluindo testes em túnel de vento. Agora, no que diz respeito à fabricação real da aeronave, nenhuma das duas empresas dá qualquer indicação clara de quando (ou se) a ideia seguirá adiante para modelos de produção.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!