Astrônomos da Universidade de Southern Queensland, na Austrália, detectaram a presença de mais um exoplaneta na órbita da estrela HD 83443. Segundo o estudo originado a partir dos dados coletados, esse planeta externo ao nosso sistema tem massa um pouquinho maior que a de Júpiter, e uma volta completa em sua órbita demora cerca de 22 anos terrestres.

A estrela HD 83443 já era conhecida por nós devido a outro exoplaneta hospedado por ela: localizada a 164 anos-luz da Terra, ela também serve de cada para o HD 83443 b, um planeta com a metade das proporções de Júpiter e cujo ano tem apenas três dias.

publicidade

Leia também

Gráfico mostra dados de observação que levaram à descoberta de um novo exoplaneta parecido com Júpiter: cada linha colorida representa um instrumento diferente da mesma observação
Gráfico mostra dados de observação que levaram à descoberta de um novo exoplaneta parecido com Júpiter: cada linha colorida representa um instrumento diferente da mesma observação (Imagem: Errico et al. 2022/Reprodução)

Já o novo planeta recebeu a designação “HD 83443 c” e, de acordo com o paper, sua massa é de 1,5 vez a do nosso gigante gasoso, e mantém uma distância de aproximadamente oito unidades astronômicas (UA) de sua estrela hospedeira. Para fins de referência, uma UA equivale a mais ou menos 150 milhões de quilômetros (km) e é a unidade de medida usada para determinar a média de distância entre a Terra e o Sol.

O interessante desta descoberta é o fato de que, devido à sua órbita extremamente excêntrica, os cientistas especulam que o HD 83443 c é parte de uma composição original do sistema estelar. Em termos práticos, eles acreditam que algum evento antigo resultou no “empurrão” que levou o menor HD 83443 b a uma órbita mais próxima de sua estrela – uma anã laranja -, enquanto o HD 83443 c manteve-se em uma configuração anterior.

Eles ainda suspeitam que um terceiro exoplaneta pode ter se envolvido no evento e sido ejetado – potencialmente tornando-se um planeta desgarrado, ou seja, que não está ligado a nenhuma estrela.

Os especialistas australianos ainda não têm informações referentes à composição química do exoplaneta descoberto, mas eles notam que os estudos sobre ele devem continuar. Por ora, o material de sua descoberta está disponível no arXiv para consulta.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!