Pro

Meta registra menor receita dos últimos 10 anos, mas ações disparam em Nova York

27/04/22 23h19, atualizada em 28/04/22 11h58
meta facebook tokens

Imagem: Rokas Tenys/Shutterstock

A receita da Meta, dona do Facebook, teve o menor crescimento dos últimos dez anos, mas as ações tiveram altas consideráveis por conta do aumento no número de usuários. Em relatório divulgado nesta quarta-feira (27), a empresa apresentou a receita trimestral publicitária, que ficou em US$ 27,91 bilhões. O lucro chegou a US$ 7,47 bilhões. Já as ações tiveram alta de 19% no aftermarket no pregão da Bolsa de Valores de Nova York.  

Aumento no número de usuários

O número de usuários diários, um indicador da atividade no Facebook, chegou a 1,96 bilhão, acima da estimativa de 1,95 bilhão do mercado. O número de usuários mensais, no entanto, ficou em 1,94 bilhão, aquém da estimativa de Wall Street de 3 bilhões.

A receita total cresceu 7%, chegando a US$ 27,91 bilhões no primeiro trimestre, contra estimativa do mercado de US$ 28,2 bilhões.

“As previsões da Meta para uma desaceleração também podem ser analisadas como uma redução na potência da marca do Facebook”, disse a analista da Hargreaves Lansdown, Sophie Lund-Yates.

Apesar da queda na receita, dados ainda são positivos; desafio agora é criar novos produtos e atrações para desbancar a crescente concorrência, principalmente contra o Tik Tok. Imagem: Rafapress / Shutterstock

Leia mais:

Entre os motivos apontados por analistas estão a guerra entre Rússia e Ucrânia, aumento da inflação mundial, perda de poder de compra e a crescente concorrência por anúncios, como a imposta pelo TikTok.

“O custo para adquirir clientes em canais digitais como o Facebook aumentou, enquanto a capacidade de direcionar clientes diminuiu”, analisou Mitchell Olsen, professor assistente de marketing da Universidade de Notre Dame.

Via: Reuters

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Tags