Depois de multar a Meta e a ByteDance, agora foi a vez do Twitter de receber a penalidade de um tribunal da Rússia. O microblog, que está prestes a ser adquirido pelo bilionário sul-africano Elon Musk, vai ter que pagar 3 milhões de rublos, ou cerca de R$ 208 mil, por não ter removido conteúdo proibido do site.

De acordo com a agência de notícias Interfax, nesta quinta-feira (28), a multa foi imposta porque o Twitter não excluiu postagens que incluíam instruções sobre como fazer coquetéis molotov, conteúdo considerado proibido na Rússia.

publicidade

Leia mais:

Pelo mesmo motivo, a Rússia já havia multado o Google, no mesmo valor. No caso da gigante norte-americana das buscas, as instruções de como fazer o coquetel molotov estavam no YouTube.

rússia, youtube, google
O Google já havia sido multado pela Rússia pelo mesmo conteúdo no YouTube. Imagem: Rokas Tenys/Shutterstock

Rússia multa Meta e TikTok por “propaganda” LGBT

Além do Twitter, a Rússia multou, na terça-feira (26), a Meta, empresa mãe das redes sociais Facebook, WhatsApp e Instagram, no valor de 4 milhões de rublos, cerca de R$ 262 mil, porque a big tech não excluiu postagens do que eles alegam ser “propaganda LGBT”. Em outra audiência, a ByteDance, dona do TikTok, foi penalizada em 2 milhões de rublos, ou cerca de R$ 131 mil, pelo mesmo motivo.

No país, uma lei adotada em 2013 proíbe “propaganda” LGBT para menores. Em 2020, o presidente russo Vladimir Putin apresentou uma emenda à Constituição do país proibindo o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A lei foi assinada formalmente em 2021 e acaba também vetando a adoção de crianças por casais LGBT.

Via: Reuters

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!