Veículos e Tecnologia

Porsche Taycan bate recorde de zerinhos no gelo; assista

Por Lucas Berredo, editado por Acsa Gomes
03/05/22 13h36, atualizada em 04/05/22 20h45
O vídeo está sendo carregado - aguarde...

O Porsche Taycan conquistou um recorde inusitado durante a Corrida dos Campeões, no último mês de fevereiro. Em um mar congelado localizado na cidade de Pite Havsbad, norte da Suécia, o esportivo entrou para a lista do Guinness World Records, que registra recordes mundiais, pelo maior número de “zerinhos” no gelo com um carro elétrico.

No comando do Taycan, estava o veterano piloto e dublê Terry Grant, que fechou 69 giros com o carro elétrico. Grant fez os movimentos de forma contínua dentro de uma área circular que media o dobro do comprimento do carro. Para estabelecer o recorde, o piloto usou um modelo de produção do Porsche Taycan Cross Turismo. Pneus de inverno também foram adotados para melhorar a aderência no gelo.

No vídeo (veja abaixo), é possível ver que a tarefa de Grant foi complicada. No meio da tentativa, o Porsche Taycan começou a parar porque um dos sensores foi coberto por neve. Segundo o piloto, o excesso de gelo fez o carro elétrico presumir um acidente, levando o sistema do modelo a emperrar.

Grant também afirmou que, em determinado momento, sua concentração foi afetada porque, conforme os pneus tocavam o gelo, a superfície ficava irregular. Isso, no entanto, não o impediu de alcançar a marca. “Tive uma incrível experiência divertida, [mas] foi muito mais difícil do que eu pensei”, admitiu o piloto, em entrevista à organização da Race of Champions.

Maior deslocamento de altitude alcançada por um carro elétrico

Ainda no início deste ano, o Porsche Taycan Cross Turismo fechou outro recorde: o maior deslocamento de altitude alcançado por um modelo elétrico. O carro esportivo passou por seis estados a uma distância vertical de pouco mais de 4.840 metros, cobrindo mais de 2.250 km entre Eagle Mine, em Michigan, norte-nordeste dos Estados Unidos, e Pikes Peak, no Colorado, oeste do país.

“Começou como um ‘e se’, um projeto de paixão, misturando nosso amor por carros e viagens e levando-o ao extremo”, disse J.F. Musial, líder da equipe que conquistou o recorde, à época. “Queríamos dirigir do ponto mais baixo da América até um dos mais altos, Pikes Peak, onde passamos inúmeras horas filmando a famosa subida da colina. O projeto contou com muita boa vontade e um carro que é único em suas habilidades.”

Crédito da imagem principal: Reprodução/YouTube/Race of Champions

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Tags