O Brasil registrou um aumento de 113,7% nos casos prováveis de dengue até abril de 2022, em relação ao mesmo período do ano passado. Em um cenário de surto, o boletim do Ministério da Saúde informou que foram 542.038 casos prováveis, entre o dia 2 de janeiro e 23 de abril deste ano.

O dado é praticamente o registro de todo o ano de 2021, contabilizados 544 mil casos prováveis de dengue. A doença transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti tem como sintomas: febre alta, erupções cutâneas e dores musculares e nas articulações.

publicidade

A Região Centro-Oeste apresentou a maior taxa de incidência de dengue, com 920,4 casos por 100 mil habitantes. Depois, vieram as regiões Sul (427,2 casos/100 mil habitantes), Sudeste (188,3 casos/100 mil habitantes), Norte (154 casos/100 mil habitantes) e Nordeste (105 casos/100 mil habitantes). Inclusive, o estado de Goiás é um dos mais afetados, no topo da incidência da doença no país, com 1.366 casos para cada 100 mil habitantes. 

A situação é alarmante porque desde o início de 2022, já foram confirmados 160 mortes por dengue no país, em que 147 por critério laboratorial e outros 13 por análise clínica. Até o momento, os estados com mais registro de mortes por dengue são São Paulo (56), Goiás (19), Santa Catarina (19) e Bahia (16). 

Leia também!

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!