Na noite desta quarta-feira (4), será empossada a nova presidente da Academia Brasileira de Ciências(ABC), Helena Nader, eleita no dia 29 de março para comandar a entidade no triênio 2022-2025. Sua cerimônia de posse será durante a Reunião Magna da ABC, que começa às 18h e tem dois dias de duração prevista. A assembleia, que tem como tema “O Futuro é Agora”, ocorrerá em formato híbrido: presencialmente, no Museu do Amanhã, que fica no Rio de Janeiro, e online, no canal da ABC no YouTube

Nova presidente da Academia Brasileira de Ciências toma posse nesta quarta-feira (4). Imagem: Rovena Rosa – Agência Brasil

Nos planos prioritários de Helena estão: uma maior aproximação com o Congresso Nacional, a continuidade da formação educacional dos jovens e a correção dos valores das bolsas para pesquisadores científicos.

publicidade

Biomédica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Helena foi eleita com 398 votos a favor e 22 abstenções, e é a primeira mulher a presidir a entidade em seus 105 anos de existência. 

Em declaração à Agência Brasil, ela afirmou que pretende continuar “com o trabalho de excelência que tem sido feito pelas últimas diretorias”. 

Leia mais:

Helena Nader já foi vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências

Helena foi vice-presidente da ABC na última gestão. A pesquisadora vai assumir a cadeira do físico Luiz Davidovich, tendo como vice o químico Jailson Bittencourt de Andrade, professor aposentado da Universidade Federal da Bahia (UFBA). 

Além da presença feminina na presidência, das 13 diretorias da entidade, oito serão  comandadas por mulheres. Isso é um fator importante, dado que a participação feminina em ciências é ainda tão menor do que a dos homens, especialmente em cargos de liderança.

Segundo Helena, a meta é que as participações de homens e mulheres possam se igualar, ficando em 50% para cada. “As mulheres não atingem os cargos mais altos, porque têm uma segregação. Mas isso não é só na ciência; em outras áreas também”, disse a presidente. 

Ela exemplificou que, ao procurar um emprego, a mulher é questionada, na maioria das vezes, se é casada e se pretende ter filhos. “Ninguém pergunta isso para o homem. Então, na corrida de obstáculos, ela já parte com uma desvantagem. Ela tem que provar muito mais do que o homem. A gente vai continuar trabalhando muito para reverter isso. Vai continuar sendo prioridade”.

Atualmente, Helena é copresidente da Rede Interamericana de Academias de Ciências (IANAS) e membro do conselho administrativo do Conselho Internacional de Ciênciasl (ISC). Outra meta estabelecida por ela é aumentar o intercâmbio da ABC com entidades de outros países

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!