Ciência e Espaço

Coreia do Norte faz 15º teste de míssil balístico do ano

09/05/22 09h54, atualizada em 09/05/22 09h57

Imagem: Keith Tarrier - Shutterstock

No último sábado (7), a Coreia do Norte executou um disparo de míssil balístico, a partir de um submarino posicionado em sua costa leste, no Oceano Pacífico. O lançamento marca o 15º teste de mísseis do país somente este ano e aconteceu apenas três dias após o ensaio mais recente

De acordo com autoridades sul-coreanas, chama atenção o fato de que essa sucessão de testes vem ocorrendo às vésperas da posse do novo presidente eleito da Coreia do Sul, Yoon Suk-yeol.

Segundo a agência de notícias Yonhap, os militares sul-coreanos detectaram o disparo, feito na costa da cidade norte-coreana de Sinpo, às 14h07, pelo horário local (2h07 da manhã, pelo horário de Brasília).

O míssil voou cerca de 600 km e chegou a uma altitude máxima de 60 km, de forma que, diferentemente dos mísseis anteriores, não atingiu a fronteira do espaço, caindo de volta à Terra nas águas fora da zona econômica exclusiva do Japão, de acordo com a Associated Press (AP). 

Yonhap descreveu esse lançamento como um teste de um “mini-SLBM” (mini-míssil balístico lançado de submarino). Segundo a AP, esse foi o primeiro teste baseado em submarinos desde um voo de outubro de 2021, que lançou um míssil de curto alcance do submarino 8.24 Yongung.

Disparo feio pela Coreia do Norte de um míssil balístico de curto alcance a partir de um submarino, no último sábado (7). Imagem: Reprodução Telegram Amir Tsarfati

Leia mais:

“Ato ameaçador”, dizem EUA e Coreia do Sul sobre o míssil disparado pela Coreia do Norte

Autoridades de inteligência dos EUA e da Coreia do Sul estão investigando o teste de mísseis de sábado como um “ato ameaçador grave que prejudica a paz e a estabilidade internacionais” e viola as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

“A recente série de lançamentos de mísseis do Norte são atos de grave ameaça que minam a paz e a estabilidade na Península Coreana e na comunidade internacional, e uma clara violação das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas”, disse o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul em um comunicado. “Preparando-se contra a possibilidade de um lançamento adicional, nossos militares estão rastreando e monitorando movimentos relacionados, e mantendo uma postura de prontidão total”.

Nos últimos meses, a Coreia do Norte intensificou suas atividades de testes de mísseis. O mais significativo deles, desde 2017, ocorreu em março, quando um míssil balístico intercontinental disparado pelo país alcançou uma altitude de 6 mil km, viajando 1,1 mil km do seu local de lançamento até cair nas águas do Japão.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags