Ciência e Espaço

Eclipse lunar total formará “Lua de Sangue” no próximo domingo; saiba como assistir

Por Flavia Correia, editado por Acsa Gomes
09/05/22 16h01, atualizada em 16/05/22 15h12
O vídeo está sendo carregado - aguarde...

Um verdadeiro espetáculo astronômico está previsto para a próxima semana: um eclipse lunar total, também conhecido como Lua de Sangue. A Lua começará a passar pela sombra da Terra às 23h28 do domingo (15) e terminará às 2h55 de segunda-feira (16). Segundo os cálculos estimativos, o período em que ela estará totalmente coberta será de 0h30 à 1h54.

Imagem: Agência Espacial Europeia (ESA)

O fenômeno será visível para quem estiver na América do Norte e do Sul, Europa, África e partes da Ásia. Já para a Nova Zelândia, o leste da Europa e o Oriente Médio, o eclipse será penumbral (quando a Lua passa somente pela penumbra da Terra, de modo que sua cobertura, ainda que total, é quase imperceptível – ela não fica nem escondida, apenas com o brilho mais fraco).

Segundo Marcelo Zurita, colunista do Olhar Digital, presidente da Associação Paraibana de Astronomia (APA) e diretor técnico da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon), o eclipse será especialmente interessante porque a lua cheia de 15 de maio ocorrerá quando ela estará próxima ao seu perigeu (a posição mais próxima da Terra no mês), o que fará com que ela apareça maior no céu.

Por essa razão, alguns estão associando o eclipse com o fenômeno conhecido como superlua. “A Lua estará próxima ao perigeu, o que fará ela parecer maior no céu. Mas ela só passa pelo perigeu no dia 17, às 15:24 UTC. O critério usado para determinar uma superlua é a lua cheia e o perigeu ocorrerem com menos de 24 horas de diferença”, explica Zurita.

Leia mais:

Se você não conseguir assistir ao evento olhando diretamente para o céu (seja em razão do tempo nublado ou por não estar em um local propício), não se preocupe, pois várias plataformas na Internet prometem fazer a transmissão do eclipse em tempo real.

Uma delas é o canal oficial da NASA no YouTube. “Junte-se a especialistas da NASA para aprender sobre esse incrível fenômeno natural, olhar através de vistas de telescópios em todo o mundo e ouvir sobre os planos de retornar humanos à superfície lunar com o programa Artemis“, diz um comunicado da agência, afirmando que os espectadores poderão fazer perguntas ao vivo.

O fenômeno também poderá ser acompanhado por meio de canais brasileiros, como o do Observatório Astronômico Rei do Universo (OARU) e o do Observatório Nacional, que costuma sempre promover lives comentadas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Tags