Você sabe o que é uma tempestade de meteoros? É uma chuva de meteoros incomum, que apresenta um surto tão intenso, que é capaz de produzir milhares de meteoros por hora. E na madrugada do dia 31 de maio, talvez tenhamos a melhor oportunidade, em décadas, para observar uma verdadeira tempestade de meteoros.

Estudos modernos mostram que as tempestades de meteoros são geralmente provocadas por densas nuvens de partículas ejetadas durante uma fragmentação de um cometa ou asteroide. Com o tempo essa nuvem se dispersa na órbita do cometa formando as chuvas de meteoros anuais. Então, quanto mais recente for a fragmentação do objeto, mais densa será a nuvem, e mais intensa será a tempestade de meteoros gerada por ela.

publicidade

Assista no vídeo do Olhar Digital News:

E o que nos permite prever a tempestade de meteoros que deve ocorrer no final de maio, é justamente a observação da fragmentação de um cometa. Em 1995, foi percebido um súbito aumento de brilho no cometa 73P/Schwassmann-Wachmann. Um mês depois, astrônomos perceberam que seu núcleo havia se partido em, ao menos, 4 grandes fragmentos, sendo que dois destes, estavam em franco processo de desintegração.

Imagem em infravermelho do Cometa 73P/Schwassmann-Wachmann mostrando sua fragmentação em 2006
Imagem em infravermelho do Cometa 73P/Schwassmann-Wachmann mostrando sua fragmentação em 2006. Créditos: Spitzer Space Telescope/NASA

O Cometa 73P não é um grande cometa e está longe de ser um dos mais espetaculares. Ele completa sua órbita em torno do Sol a cada 5,4 anos e passa a apenas 2 milhões de km da órbita da Terra. Mas como tem um núcleo muito pequeno, apenas 1,5 km originalmente, sua passagem nunca foi das mais aguardadas.

Seus fragmentos geram a Tau-Herculídeas, uma chuva de meteoros que ocorre anualmente, mas que produz, no máximo, uns 2 meteoros a cada hora. Só que agora em 2022, finalmente a Terra vai passar por dentro da nuvem de detritos gerada pela fragmentação de 1995. E isso deve gerar uma bela tempestade de meteoros, talvez uma das maiores já vistas.

Leia mais:

Na noite entre 30 e 31 de maio, nosso planeta vai cruzar verticalmente a região mais densa da nuvem. Como será a primeira vez que isso vai acontecer, é difícil estimar a intensidade da chuva. Mas as expectativas dos especialistas são muito boas. Alguns estudos falam em 600, 700 meteoros por hora, outros em 10 mil e até 100 mil meteoros por hora durante a máxima.

Fragmentação do Cometa 73P/Schwassmann-Wachmann registrado pelo Hubble
Fragmentação do Cometa 73P/Schwassmann-Wachmann registrado pelo Hubble. Créditos: HST/NASA

Aqui no Brasil poderemos observar uma fração disso. No momento de maior intensidade da chuva, por volta das 2 h do dia 31, o radiante vai estar próximo ao horizonte, o que deve dificultar a visualização dos meteoros. Moradores das regiões Norte e Centro-Oeste serão privilegiados. Para eles, a intensidade da chuva pode atingir entre 30 a 50% das máximas esperadas. Para as outras regiões do país, entre 10 a 30%. Parece pouco, mas caso se confirmem os melhores cenários, isso pode significar dezenas de milhares de meteoros por hora, o que seria espetacular.

Os melhores locais do planeta para acompanhar o fenômeno são México e Estados Unidos. Por lá, o radiante estará bem alto no momento da máxima, o que permitirá a contemplação do fenômeno em sua plenitude.

Melhores locais do planeta para observar o principal surto da Tau Herculídeas em 2022
Melhores locais do planeta para observar o principal surto da Tau Herculídeas em 2022. Fonte: IMCCE

Ainda não é possível saber, com precisão, a largura da trilha de detritos, mas sabe-se que às 02:15 do dia 31, no Horário de Brasília, a Terra passará bem próximo do centro da trilha mais densa. Um pouco antes, à 00:11, deve acontecer outro pico, quando a Terra atravessará outras duas trilhas deixadas em passagens anteriores do cometa.

Dependendo da largura dessas trilhas, é possível que os meteoros da Tau Herculídeas sejam observados desde o início da noite do dia 30, até às 2:30 da madrugada de 31 de maio. Vai valer muito a pena procurar um local escuro, distante dos grandes centros e tentar acompanhar todos os momentos deste fantástico fenômeno celeste.

A mais famosa tempestade de meteoros da história ocorreu em 1833, quando um surto da Leônidas gerou um espetáculo no céu dos Estados Unidos, produzindo cerca de 100 mil meteoros por hora. Aquele surto da Leônidas foi completamente inesperado, e por isso, causou comoção e histeria na população, que acreditava que aquilo era sinal do fim dos tempos.

Gravura retratando a grande tempestade de meteoros de 1833
Gravura retratando a grande tempestade de meteoros de 1833. Créditos: Adolf Vollmy

Felizmente, desta vez nós já sabemos a data, a hora e porque o fenômeno ocorrerá. E sabendo que não há nenhum risco do mundo se acabar no próximo 31 de maio, poderemos contemplar o espetáculo da Tau-Herculídeas, que tem tudo para ser uma das maiores tempestades de meteoros de todos os tempos!

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!