O roteirista de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” defendeu o arco da personagem Feiticeira Escarlate/Wanda Maximoff no filme.

ATENÇÃO: O texto abaixo possui spoilers do filme “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”.

publicidade
olsen wanda
Divulgação/Marvel Studios

Michael Waldron comentou em entrevista à Variety que o arco da personagem Wanda Maximoff como a vilã de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” é uma clara continuação da série do Disney+ “WandaVision”.

Com diversos fãs reclamando da mudança na personagem, Waldron saiu em defesa deste arco, afirmando que não faria qualquer alteração na série e que “WandaVision” na verdade já dava indícios de que a Feiticeira Escarlate estava indo para o caminho de se tornar uma vilã do MCU.

“Não, eu não gostaria que ‘WandaVision’ tivesse feito algo diferente. Eu não mudaria nada sobre o que eles fizeram. Minha interpretação de ‘WandaVision’ é que ela confronta sua dor e deixa de lado as pessoas que ela tem sob seu controle, mas não acredito que ela necessariamente resolva sua dor nessa série, e não acho que ela resolva sua raiva. Talvez ela seja capaz de dizer adeus ao Visão, mas creio que ela realmente se apaixonou por aquelas crianças,” afirmou Waldron.

E ele não para por aí, citando o final da série como um exemplo de como as coisas foram no caminho que deveriam ir. “Eu acho que todos esses fios pendurados são as coisas que o Darkhold ataca quando ela obtém o Darkhold de Agatha. Você vê na cena final de WandaVision, – o erro que nossa Wanda comete é que ela abre o Darkhold. Ela começa a ler, e acho que isso ataca seu desejo de ter esses filhos e tê-los de verdade desta vez. Então, sim, foi assim que cheguei lá. Fez sentido para mim e fez sentido para nossas equipes porque construímos a história.”

A Feiticeira Escarlate é vista com lendo o Darkhold no final de “WandaVision”. Divulgação/Disney+

Leia mais!

Sobre o futuro do arco da personagem Feiticeira Escarlate, a atriz Elizabeth Olsen já deixou claro que não acredita que tenha sido o fim, mesmo que ela seja dada como morta no fim de “Doutor Estranho 2”, após se redimir e extinguir o Darkhold de uma vez por todas.

Dirigido por Sam Raimi, responsável pela trilogia original do Homem-Aranha, “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” mostra Stephen Strange e seus aliados em uma missão para impedir a ameaça que pode quebrar a barreira que separa as diferentes realidades.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!