Em retaliação às sanções impostas pelos EUA à Rússia, motivadas pela invasão à Ucrânia, o país governado por Vladimir Putin decidiu parar de fornecer motores de foguetes à indústria espacial norte-americana. O anúncio foi feito no início de março pelo chefe da agência espacial Roscosmos, Dmitry Rogozin.

Foguete Antares decola levando uma cápsula Cygnus na missão CRS2 NG-15
Foguete Antares, da Northrop Grumman, que usa motores da Rússia, é responsável por lançar a cápsula de carga Cygnus para abastecimento da ISS. Imagem: Nasa

Responsável pelos lançamentos da nave de carga Cygnus para a Estação Espacial Internacional (ISS), o foguete Antares, da Northrop Grumman, usa motores RD-181, produzidos pela empresa de engenharia aeroespacial russa NPO Energomash. 

publicidade

A Northrop Grumman diz que tem um plano de backup para cumprir seu contrato de reabastecimento da ISS se o fornecimento de motores russos para o foguete Antares não for normalizado.

Com pelo menos mais dois voos planejados para os próximos meses, um em agosto e o outro no início de 2023, a empresa revelou que, para essas missões, está tudo certo, mas que precisa de motores e tanques de reforço importados da Rússia e da Ucrânia para voos adicionais.

De acordo com um aditivo de contrato emitido pela NASA em março, a Northrop Grumman deve cumprir outras seis futuras missões de carga para a ISS, além dos próximos dois voos. Até agora, a empresa já lançou 17 missões de abastecimento para o laboratório orbital usando o cargueiro de suprimentos Cygnus.

Leia mais:

“Temos o que precisamos para os próximos dois lançamentos”, disse Kathy Warden, presidente e CEO da Northrop Grumman. “Portanto, não há interrupção imediata, e temos um plano em vigor que poderíamos usar outras fontes, se necessário, além desses dois lançamentos”.

Kathy não revelou as opções de backup disponíveis para a Northrop Grumman, mas a empresa já lançou a nave de carga Cygnus no foguete Atlas V, da United Launch Alliance (ULA) no passado. 

“É nossa preferência manter a relação intacta entre a Rússia e os EUA quanto à estação espacial, e é para isso que esses motores de foguetes são usados – para levar carga para a Estação Espacial Internacional”, disse ela. “Mas estamos trabalhando em estreita colaboração com a NASA para ter certeza de que estamos seguindo a liderança do governo dos EUA nesse caso”.

Biden limitou importações de produtos da Rússia para os EUA

O presidente Joe Biden limitou as importações de produtos russos para os EUA, mas o impacto da ordem em um programa espacial civil crítico – como o reabastecimento da estação espacial – não está claro. 

Usado para lançamentos de satélites militares e comerciais dos EUA, o foguete Atlas V é alimentado por um motor principal russo de bico duplo RD-180. No entanto, a ULA diz que recebeu todos os motores necessários para os 24 voos restantes do Atlas V até a aposentadoria do foguete. Quando isso acontecer, a ULA passará a usar o veículo de lançamento Vulcano de próxima geração, cujos motores são todos dos EUA.

Renderização do foguete Vulcano, o veículo de lançamento de próxima geração da United Launch Alliance. Imagem: United Launch Alliance

“O principal meio de lançar Cygnus é o foguete Antares”, disse Sandra Jones, porta-voz da NASA. “A Northrop Grumman tem flexibilidade para lançar a Cygnus em um veículo de lançamento diferente e já o fez no passado. Qualquer mudança de Antares para um veículo de lançamento diferente seria trabalhada de perto entre a NASA e a NG”.

Além do foguete Antares, os dois únicos veículos americanos com capacidade de elevação para transportar a nave Cygnus são o Falcon 9, da SpaceX, e o Vulcano, da ULA – este último, ainda sem previsão de estreia. A Orbital ATK, que foi adquirida pela Northrop Grumman em 2018, já redesenhou o Antares para acomodar um novo tipo de motor. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!