Coronavírus

União Europeia libera uso de máscaras em voos

12/05/22 14h10
Ainda é necessário usar máscara no Brasil mesmo após a liberação nos EUA?

Imagem: Yaroslav Olieinikov (iStock)

A União Europeia (UE) anunciou que a partir do dia 16 de maio não será mais obrigatório utilizar máscaras de proteção contra a Covid-19 em voos. As autoridades apontaram que, apesar dos riscos, a vacinação permite voltar à normalidade.  

“Mesmo que o uso obrigatório de máscaras em todas as situações não seja mais recomendado, é importante levar em conta que, junto com o distanciamento físico e a boa higiene das mãos, é um dos melhores métodos para reduzir a transmissão”, afirma a nota divulgada pelo Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) e pela Agência Europeia para Segurança da Aviação (Easa). 

Leia também!

“Para muitos passageiros e até para tripulantes, existe um forte desejo de que as máscaras não sejam mais uma parte obrigatória da viagem aérea. Estamos agora no início desse processo”, apontou o diretor-executivo da Easa, Patrick Ky. 

Apesar da liberação do uso obrigatório de máscaras, os passageiros e tripulação poderão optar pela utilização do equipamento de segurança. Os Estados-membros da União Europeia e as companhias aéreas também possuem autonomia para manter a obrigatoriedade caso desejem.  

“Os passageiros devem respeitar os requisitos de sua companhia aérea e, onde as medidas preventivas forem facultativas, tomar decisões responsáveis e respeitar a escolha dos outros passageiros”, ressalta a nota. 

União Europeia libera uso de máscaras em voos. Créditos: Shutterstock

Coreia do Norte anuncia o seu primeiro surto de Covid-19

A Coreia do Norte anunciou nesta quinta-feira (12) seu primeiro surto de Covid-19. O país apontou que está vivendo uma “grave emergência nacional” e o líder supremo, Kim Jong Un, ordenou o confinamento total em todas as cidades e condados do país.  

No início da pandemia, o país decretou um bloqueio severo com o exterior e, até então, não havia admitido nenhum caso da doença. A agência de notícias oficial apontou que as amostras coletadas são compatíveis com a variante Ômicron.  

As novas normas afirmam que fábricas, estabelecimentos comerciais e residências devem permanecer fechados para bloquear “de maneira impecável a propagação do vírus maligno”, disse a agência.  

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags