Um motorista com seu Tesla Model 3 completamente desgovernado e correndo a uma velocidade em torno dos 112 km/h acabou invadindo o prédio do Greater Columbus Convention Center, no estado americano de Ohio. O veículo, usado para serviços de táxi, não parou em um sinal vermelho, atravessou uma avenida, atingiu o meio-fio e destruiu a entrada do local.

Mesmo com grandes vasos de concreto na calçada (aparentemente, projetados para impedir que veículos batam na estrutura), o Tesla “voou” e superou os obstáculos. As cenas do Model 3 invadindo o prédio foram capturadas por câmeras externas e internas do lugar.

publicidade

Leia também:

O motorista escapou sem ferimentos graves e não houve mais vítimas. Identificado como Frantz Jules, de 63 anos, o homem disse à polícia que não conseguiu desacelerar o carro (o que não justifica a alta velocidade em que o Tesla estava). Veja:

Tesla não será investigada pela autoridade de trânsito

“É milagroso que ninguém tenha ficado gravemente ferido ou morto quando o veículo ultrapassou o sinal vermelho enquanto pedestres, carros e ônibus atravessavam a High Street quase na hora do almoço em um dia útil”, afirmou reportagem do jornal local The Columbus Dispatch.

As autoridades locais não mencionam se a tecnologia de piloto automático da Tesla estava ativa antes do acidente. Já os danos estão contabilizados até o momento em até US$ 350 mil (mais de R$ 1,7 milhões hoje, 16). Por ora, as informações são de que o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB) dos Estados Unidos decidiu não iniciar uma investigação a esse respeito, sem explicar a decisão.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!